Tênis/Aberto da Austrália

Para Sharapova, questão psicológica atrapalhou no duelo com Panova

GazetaEsportiva.net - Melbourne , - Austrália
21/01/2015 15:14:00

Em: Mais Esportes, Tênis

A russa Maria Sharapova precisou salvar dois match-points para evitar uma eliminação precoce no Aberto da Austrália diante da compatriota Alexandra Panova, número 150 do ranking mundial. A segunda melhor tenista do mundo precisou de 2h33 para vencer por 2 sets a 1, com parciais de 6/1, 4/6 e 7/5 e avançar para a terceira rodada do primeiro Grand Slam do ano. Sharapova reconhece que não fez o melhor que podia e atribuiu as dificuldades à questão psicológica.

“É sempre bom superar um desafio como esse, depois de ficar a um ponto de ser eliminada. Acho que fiquei pensando demais no que eu estava fazendo de errado”, disse a vice-líder do ranking. “No momento em que você está atrás e cometendo vários erros, você não tem um bom ritmo em quadra, então eu tentei tirar um ponto de cada vez e pensar positivo”, acrescentou.

Vencedora de cinco títulos de Grand Slam, Sharapova chegou a ficar atrás por 5 a 4 na terceira parcial, e afirmou que precisou “entrar na cabeça” da adversária pressionando o saque de Panova com uma tática mais agressiva para conseguir a recuperação.

“Ela sacou muito bem em alguns games, onde eu não tive muita chance. Quando tive, tentei colocar mais pensamentos em sua mente, mandando aqueles primeiros saques de volta. Acho que isso foi muito importante. Quando outras coisas não estão funcionando, talvez o lado psicológico ajude. No final, acho que foi isso que eu fiz”, avaliou a segunda favorita ao título.

A próxima adversária de Sharapova será a cazaque Zarina Diyas, classificada após o triunfo ante a eslovaca Anna Karolina Schmiedlová por 2 sets a 1 (3/6, 6/2 e 8/6) em 2h40. O duelo será na quinta-feira, às 22h (de Brasília).

Maria Sharapova precisou salvar dois match points para bater a compatriota Alexandra Panova em Melbourne
Maria Sharapova precisou salvar dois match points para bater a compatriota Alexandra Panova em Melbourne – Credito: AFP