Para fiscalizar e controlar corrupção no tênis, novo órgão é criado

São Paulo, SP

12-02-2016 15:05:46

Pouco tempo depois de uma matéria veiculada pela BBC e pelo Buzzfeed causar polêmica, com acusações sobre a corrupção no mundo do tênis, entidades que comandam os principais torneios do esporte resolveram se manifestar. Nesta sexta-feira, a ATP, WTA, ITF e o Comitê de Grand Slams anunciaram a criação de um órgão responsável pela fiscalização de corrupção no circuito.

Em nota no site oficial da ATP, a organização divulgou a criação dos Termos de Referência e Protocolo, que serão utilizados pelo Revisor Independente da Integridade no Tênis. Tal atitude resultou no nascimento do IRP (Painel Revisor Independente), que deverá investigar e fiscalizar acusações de corrupção no tênis profissional.

Ainda segundo a publicação, o novo órgão irá revisar a eficácia do Programa Anticorrupção no Tênis (TACP), da Unidade de Integridade no Tênis (TIU) e do Programa de Proteção à Integridade no Tênis (TIPP), programas já existentes. Além disso, também poderá recomendar sugestões de mudanças e melhorias.

O IRP terá o poder de requerer a produção de documentos, o direito de executar entrevistas e utilizar especialistas, caso considere apropriado.

Deixe seu comentário