Gazeta Esportiva

Para fiscalizar e controlar corrupção no tênis, novo órgão é criado

São Paulo, SP

12/02/16 | 15:05

(Foto: William West/AFP) (From L) International Tennis Federation President David Haggerty, Tennis Integrity Board Chairman Philip Brook and Association of Tennis Professionals (ATP) Chairman Chris Kermode
Principais diretores das entidades do tênis se reuniram em janeiro, e nesta sexta anunciaram a criação do IRP (Foto: William West/AFP)

Pouco tempo depois de uma matéria veiculada pela BBC e pelo Buzzfeed causar polêmica, com acusações sobre a corrupção no mundo do tênis, entidades que comandam os principais torneios do esporte resolveram se manifestar. Nesta sexta-feira, a ATP, WTA, ITF e o Comitê de Grand Slams anunciaram a criação de um órgão responsável pela fiscalização de corrupção no circuito.

Em nota no site oficial da ATP, a organização divulgou a criação dos Termos de Referência e Protocolo, que serão utilizados pelo Revisor Independente da Integridade no Tênis. Tal atitude resultou no nascimento do IRP (Painel Revisor Independente), que deverá investigar e fiscalizar acusações de corrupção no tênis profissional.

Ainda segundo a publicação, o novo órgão irá revisar a eficácia do Programa Anticorrupção no Tênis (TACP), da Unidade de Integridade no Tênis (TIU) e do Programa de Proteção à Integridade no Tênis (TIPP), programas já existentes. Além disso, também poderá recomendar sugestões de mudanças e melhorias.

O IRP terá o poder de requerer a produção de documentos, o direito de executar entrevistas e utilizar especialistas, caso considere apropriado.

Deixe seu comentário