Clezar perde para promessa americana e cai nas quartas em Sarasota

São Paulo, SP

20-04-2018 16:06:43

A boa companha de Guilherme Clezar no Challenger de Sarasota, nos EUA, terminou nesta sexta-feira. Em partida válida pelas quartas de final da competição, o brasileiro acabou superado de virada pelo jovem grandalhão e promessa da casa Reilly Opelka por 2 sets a 1, com parciais de 5/7, 6/4 e 6/4, em 2h14 de partida

Opelka tem apenas 20 anos e mede 2,11m. Foi campeão juvenil de Wimbledon em 2015 e ocupa o 210º lugar no ranking, sendo que sua melhor marca é 125º lugar em junho do ano passado. O norte-americano já soma em sua breve carreira um título de Challenger e oito vitórias na elite do circuito.

Com a campanha em Sarasota, Clezar receberá 17 pontos no ranking em uma semana sem resultados a defender. Atual 241º do mundo, o brasileiro deve subir para a 234ª posição, mas terá 15 pontos a descontar no dia 30 de abril. O melhor ranking de sua carreira foi o 153º lugar, alcançado em agosto de 2015.

Apesar de três break points a favor de Clezar, o primeiro set seguiu sem quebras até o 12º game. Com 6 a 5 no placar para o brasileiro, Opelka sentiu a pressão. Colocou apenas um primeiro serviço em quadra, fez duas duplas faltas e errou dois voleios que acabaram lhe custando a parcial.

No segundo set, porém, o gaúcho teve a chance de quebra logo no segundo game, mas não aproveitou e ainda cedeu a quebra no game seguinte. Depois de confirmar dois games de saque de zero, Clezar buscou o empate por 4/4, mas voltou a ter ser serviço quebrado na sequência. Sacando para o set, Opelka precisou salvar três break points, mas conseguiu confirmar o saque e fechou a parcial, deixando tudo igual em Sarasota.

O terceiro set teve apenas uma quebra e logo no game inaugural. O brasileiro chegou a salvar o primeiro break, mas não conseguiu fazer o mesmo com o segundo e acabou cedendo seu serviço. No sexto game, Clezar voltou a ter uma oportunidade de devolver a quebra, mas desperdiçou novamente. E aí, sacando para o jogo, Opelka, de zero, decretou o triunfo.

Deixe seu comentário