Surf

Tatiana Weston-Webb inicia preparação para disputa de Olimpíada e Mundial de Surf

São Paulo , SP
06/01/2020 22:09:21

Em: Bastidores, Mais Esportes, Notícias, Surfe

Primeira atleta do Brasil garantida nos Jogos Olímpicos de Tóquio no surf, Tatiana Weston-Webb vai investir forte na preparação física e psicológica em busca da medalha de ouro. A surfista está no Havaí, onde mora, curtindo as férias com a família, e no final desse mês fará nova bateria de testes e exames no Comitê Olímpico do Brasil (COB), no Rio de Janeiro, visando a melhor preparação.

Além dos Jogos Olímpicos, a surfista terá o Circuito Mundial na temporada. Para isso, quer garantir o melhor preparo possível para a disputa em alto nível das duas competições.

(Foto: Divulgação)

“Sem dúvida, estarei focada na Olimpíada e tem o título Mundial, mas uma medalha de ouro olímpica não tem comparação e esse será o grande objetivo. Eu, minha equipe, minha família e o Time Brasil estamos planejando começar o ano superforte, priorizando o que pode ser melhorado, para chegar lá pronta e com mais chances de ouro”, comentou Tati.

Em dezembro de 2019, ela encerrou o Championship Tour (CT), a elite do surf mundial, com um terceiro lugar na etapa final em Maui, Havaí, repetindo a colocação da disputa anterior, em Portugal, para garantir o sexto lugar no ranking.

“Senti evolução, mas de um jeito diferente. Não só no surf, mas no lado mental. Depois de alguns anos no Tour, você acaba se esquecendo as regras mais importantes. Em 2019, senti que aprendi tudo de novo. Foi muito importante. Finalmente achei o ritmo do campeonato que eu tenho de ter, o sentimento no dia da disputa para fazer o meu melhor. Estou muito feliz. O ano poderia ter sido melhor, mas aprendi muito. Esse ano vou fazer tudo de novo e estamos trabalhando muito o psicológico”, disse.

Apesar da jornada dupla este ano, com as etapas do Tour e os Jogos Olímpicos, Tatiana Weston-Webb afirma que a programação não mudará radicalmente.

“Só mais treinos, testes físicos para aperfeiçoar o que pode ser melhorado. Vou trabalhar muito a questão de prancha, onda pequena, porque o Japão não é um dos melhores lugares para surfar e quero estar preparada para qualquer situação”, completou.

Além de Tati, estarão representando o Brasil no surf, Italo Ferreira e Gabriel Medina, no masculino, e Silvana Lima, no feminino.