Red Bull mantém cautela, mas acredita em renovação de Ricciardo

São Paulo, SP

02-11-2017 08:44:12

Após o título de Lewis Hamilton no Grande Prêmio do México, a Fórmula 1 entra em seu ciclo de bastidores quentes, discussões quanto a mudanças visando a melhoria da categoria e, principalmente, possíveis trocas e renovações de contrato. A bola da vez está na Red Bull e em Daniel Ricciardo. A escuderia tenta acelerar a renovação do vínculo com seu condutor, mas encontra resistência do próprio piloto, que está decidido a esperar até o próximo ano.

Depois de renovar com Max Verstappen, vencedor do último GP, a Red Bull tenta manter sua formação principal para mais temporadas e está com uma proposta pronta para estender o vínculo com Ricciardo até 2020. Entretanto, segundo informações do site MotorSport, o piloto pediu para que as reuniões relacionadas a esse assunto fossem adiadas até 2018, para que o australiano pudesse analisar as situações de mercado e o que algumas equipes podem lhe oferecer.

Apesar da indefinição, o chefe de equipe da Red Bull, Christian Horner, afirmou entender a situação e a decisão parcial de Ricciardo, mas espera ter o piloto para as próximas duas temporadas ao fim do contrato atual. "Ele tem 28 anos e o próximo vínculo é muito importante para ele, mas sei que no final terá consciência da coisa certa a se fazer. Me parece que o Ricciardo gosta de fazer parte da nossa equipe e ele vê qualidade e capacidade dos nossos homens para lhe proporcionar um carro vencedor", disse Horner.

A espera para definir a situação não preocupa o chefe da escuderia. "Lógico que por mim isso teria sido acordado antes, mas ele conhece a nossa vontade de renovar com ele e isso já me basta. Se for preciso mais seis meses para que o Ricciardo se decida, vamos dar esse tempo", afirmou o dirigente.

Mesmo acreditando na renovação, a Red Bull mantém as rédias da situação caso a saída de Ricciardo se torne algo iminente. A equipe monitora e segue com Carlos Sainz no radar caso necessite de um substituto. "Temos opções ao nosso redor qualquer que seja a decisão final e por isso mantivemos o empréstimo do Sainz com a Renault. Trabalhamos com diversos cenários, mas claro que o ideal seria manter o emparelhamento de pilotos", completou Horner.

 

Deixe seu comentário