Papa Diack nega envolvimento em omissão de dopagem

São Paulo, SP

22-12-2015 11:35:47

Papa Diack, filho do ex-presidente da Federação Internacional de Atletismo (Iaaf), Lamine Diack, negou as acusações que ele e seu pai vem sofrendo nas últimas semanas por envolvimento em casos de dopagem. Acredita-se que ambos participaram de um esquema que omitia flagrantes de atletas dopados russos em troca de dinheiro.

Lamine Diack teria feito acordos com o ex-presidente da Federação Russa de Atletismo, Valentin Balakhnichev, para que os atletas russos não fossem desclassificados às vésperas do Mundial de Moscou, em 2013, quando os resultados dos exames foram revelados. Em troca disso, Diack receberia grandes quantias em dinheiro que financiariam apoio político do dirigente na corrida presidencial em Senegal.

“Não houve nenhuma extorsão de fundos de nenhum atleta. Nunca me encontrei com nenhum atleta, nenhum agente, nenhuma pessoa desse mundo para receber pagamentos”, disse Papa Diack, filho do ex-presidente da Iaaf. “Meu pai nunca esteve envolvido em nenhum esquema de corrupção para tirar dinheiro dos atletas, eu nego isso totalmente”, completou.

Além de Lamine e Papa Diack, também estão sendo investigados o treinador russo Alexei Melnikov, o ex-diretor antidopagem da Iaaf, Gabriel Dollé, e o conselheiro jurídico de Lamine Diack, Habib Cissé.

“De repente vão destruir tudo o que meu pai construiu nos últimos 16 anos e nos 34 anos que passou na Iaaf”, lamentou Papa Diack. “Todos temos o direito humano de sermos cautelosos e nos defendermos. Se querem fazer uma investigação, estão livres para instaurar uma investigação ao Senegal, possuem os canais adequados para trazer investigadores”, completou o filho do ex-dirigente, temendo ser detido ao sair de seu país de origem.

Deixe seu comentário