Imitando bichos da Amazônia, dueto brasileiro atinge final em Kazan

São Paulo, SP

28-07-2015 09:12:58

O nado sincronizado brasileiro mostrou, na manhã desta terça-feira, que pode se colocar entre os melhores do mundo. Disputando o Mundial de Esportes Aquáticos de Kazan, o dueto formado por Luisa Borges e Maria Eduarda Micucci, assim como nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, incorporou os bichos da Amazônia, mas desta vez agradou mais os juízes e cravou a 12ª melhor nota nas eliminatórias da rotina livre, garantindo a última vaga para a final.

As brasileiras arrancaram dos juízes 84.2000 pontos, marca muito superior aos 82.3000 conquistados na rotina livre do evento canadense. Com o tema “Amazônia”, Luisa e Duda executaram coreografias em referência aos mais conhecidos bichos da floresta brasileira, como morcego, macaco, cobra e pássaro.

“Até agora a gente ainda não tinha conseguido entrar nessa nota (84.2000). Ficamos contentes, porque foi a nota mais alta que tivemos na competição até agora. É uma coreografia de um grau de dificuldade enorme, e elas conseguiram sincronizar do início ao fim. Treinaram bastante para isso. Acho que elas nadaram melhor aqui do que no Pan, mas foram quatro pontos de diferença, sendo que a coreografia é a mesma”, analisou a técnica Maura Xavier ao Globoesporte.com.

Sempre forte no nado sincronizado, a Rússia obteve a maior pontuação, com 97.3667, seguida pela China (95.4667) e pelo Japão (93.5333). Ucrânia, Espanha, Itália, Canadá, França, México, Grécia e Estados Unidos também avançaram à final, que acontecerá nesta quinta-feira, a partir das 11h30 (de Brasília).

Luisa Borges e Maria Eduarda Micucci ficaram em 12º lugar na rotina livre e garantiram um lugar na final (Foto: Satiro Sodré/ SSPress)
Luisa Borges e Maria Eduarda Micucci ficaram em 12º lugar na rotina livre e garantiram um lugar na final (Foto: Satiro Sodré/ SSPress)

Deixe seu comentário