Medalhista no Pan de 2007, ginasta Ana Paula Scheffer morre aos 31 anos

São Paulo, SP

16-10-2020 20:01:49

Nesta sexta-feira, a ginasta Ana Paula Scheffer, ex-atleta da seleção brasileira de ginástica rítmica, morreu aos 31 anos na cidade de Toledo, no interior do Paraná. As causas da morte ainda estão sob investigação.

Bronze nos Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio de Janeiro, vinha atuando como treinadora em Cascavel, no mesmo Estado. Ela foi encontrada morta em casa pela mãe, que foi tentar acordá-la e achou o corpo da técnica sem vida.

Além do 3º lugar no aparelho arco no Pan do Rio, Ana Paula participou dos Pan-Americanos de 2005, dos Jogos Sul-Americanos de 2006, em Buenos Aires, e de 2010, em Medellin, e do Mundial de 2009, no Japão.

A Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) publicou uma nota lamentando a morte da ex-atleta. "Ana Paula Scheffer é uma das atletas que construíram a nossa Ginástica Rítmica, e que a transformaram em motivo de grande orgulho para todos os brasileiros. Além de inspirar, tinha um importante trabalho de formação de novas atletas no Paraná. Parte cedo demais, mas não será esquecida. Meus sentimentos aos familiares e amigos", disse a presidente da CBG, Maria Luciene Cacho Resende.

Confira o comunicado da CBG na íntegra:

A Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) lamenta profundamente o falecimento da ex-ginasta Ana Paula Scheffer.

Uma das atletas de Ginástica Rítmica mais notáveis de sua geração, Ana Paula conquistou a medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos do Rio, em 2007, no aparelho arco.

Treinadora, atuava em Cascavel na formação de atletas. “Ela deu continuidade à carreira na GR como treinadora; suas atletas obtiveram títulos nacionais e sul-americanos”, diz Marcia Aversani, presidente da Federação Paranaense de Ginástica.

Ana Paula morava com os pais. Segundo relatos, a mãe da treinadora foi chamá-la, e, ao não receber resposta, encontrou-a sem vida.

O corpo foi levado ao IML de Toledo para apuração da causa da morte. O velório deverá ser realizado apenas na manhã deste sábado (17), a fim de dar tempo para que um irmão, que mora no Canadá, possa estar presente.

Além do feito nos Jogos Pan-Americanos do Rio, Ana Paula participou do Pan da modalidade, em 2005; dos Jogos Sul-Americanos de 2006, em Buenos Aires, e de 2010, em Medellin, além do Mundial de GR de 2009, no Japão.

“Como árbitra, via em Ana Paula uma ginasta que fazia uma bela figura em quadra, sempre apresentando elementos de dificuldade e de muita beleza também”, acrescenta Marcia.

“Ana Paula Scheffer é uma das atletas que construíram a nossa Ginástica Rítmica, e que a transformaram em motivo de grande orgulho para todos os brasileiros. Além de inspirar, tinha um importante trabalho de formação de novas atletas no Paraná. Parte cedo demais, mas não será esquecida. Meus sentimentos aos familiares e amigos”, declarou a presidente da CBG, Maria Luciene Cacho Resende.

Deixe seu comentário