FIG define sedes dos Mundiais e limita número de ginastas nas Olimpíadas

São Paulo , SP
11/05/2019 19:00:01

Em: Ginástica, Mais Esportes
Presidente da CBG, Luciene Resende foi a representante do Brasil na reunião (Foto: Divulgação/CBG)

Nesta sexta-feira, aconteceu o encontro anual do Conselho da FIG (Federação Internacional de Ginástica), em São Petersburgo, na Rússia, onde, sobretudo, foram definidas as sedes dos principais mundiais de 2023, além de mudanças no formato de inscrição para as Olimpíadas, que será válido a partir de 2024, nos Jogos de Paris. O Brasil esteve representado por Luciene Resende, presidente da CBG (Confederação Brasileira de Ginástica) e integrante do conselho internacional.

O Mundial de Ginástica Artística acontecerá em Antuérpia, na Bélgica, entre o final de setembro e o início de outubro; o Mundial de Ginástica Rítmica, por sua vez será realizado em Valencia, na Espanha, entre 4 e 10 de setembro; o Mundial de Ginástica de Trampolim, por fim, terá como sede a cidade de Birmingham, na Inglaterra, de 9 a 12 de novembro, assim como o World Age Group, entre 16 a 19 de novembro.

Em relação aos Jogos Olímpicos, a novidade diz respeito ao número de atletas da Ginástica Artística que poderão ser inscritos por país. A decisão ainda precisa ser aprovada pelo COI (Comitê Olímpico Internacional), mas, a princípios, as seleções terão o limite de cinco atletas inscritos, tanto para homens quanto para mulheres.

Ademais, o Conselho também aprovou as contas da FIG referentes ao ano de 2018 e o orçamento feito para 2019. Também foi aprovada a inclusão provisória da Federação de Ginástica de Guam, que só será incluída em definitivo com base nas decisões tomadas no próximo congresso da entidade, marcado para outubro de 2020, na cidade de Antalaya, na Turquia.