Com duas dobradinhas, Brasil domina finais femininas na Copa do Mundo

São Paulo, SP

25-11-2018 17:27:58

O dia do Brasil na Etapa de Cottbus da Copa do Mundo de Ginástica Artística foi de conquistas. O país foi dominantes, terminando com dois ouros e duas pratas conquistadas, com Flávia Saraiva, Rebeca Andrade e Jade Barbosa.

Rebeca, que já havia fatura um ouro no salto e uma prata nas paralelas assimétricas no sábado, foi o grande nome do Brasil novamente, Com 13,766 na trave, ela subiu ao posto mais alto do pódio, seguida por Flávia, que ficou com o segundo lugar ao obter 13,266. a ucraniana Diana Varinska, com 13,200, completou o pódio.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Obrigada!❤️🙏🏽🎉

Uma publicação compartilhada por Rebeca Andrade🐻 (@rebecarandrade) em

Já no solo, o destaque foi Flávia Saraiva. A ginasta de 19 anos e 1,33m obteve nota 14,100, que lhe garantiu o primeiro lugar. Atrás dela, ficou a veterana Jade Barbosa, que apesar de levar uma penalização de 0,1, assegurou a prata com nota de 13,550. O bronze ficou com a polonesa Marta Pihan-Kuleska.

Nory sente o ombro e termina em sétimo

Único representante brasileiro no masculino na Etapa de Cottbus, Arthur Nory disputou a final da barra fixa, mas sofreu uma queda, sentindo o ombro, e terminou apenas na sétima colocação com uma nota de 13,033. A distância para o pódio foi grande, que teve como terceiro colocado, o japonês Hidetaki Miyachi com 14,533. A prata ficou com croata Tin Srbic (14,733) e o ouro com o holandês Epke Zonderland (14,866).

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Série da Final!!! ☹️😞 #Noryzei :( Nem sempre sai como planejamos, mas cabeça erguida e bora treinar mais.... E cuidar das dores 🙏🏻🇧🇷

Uma publicação compartilhada por Arthur Nory (@arthurnory) em

A etapa de Cottbus é a primeira de uma série de oito campeonatos a serem realizados até 2020. Os ginastas que somarem mais de três participações poderão buscar a classificação para a Olimpíada de Tóquio.

Deixe seu comentário