Cyborg nocauteia rival e é a nova campeã dos pesos-pena do UFC

São Paulo, SP

30-07-2017 10:15:58

Cris Cyborg, enfim, pode falar que é dona de um cinturão do UFC. Na madrugada de sábado para domingo, no Honda Center, em Anaheim, nos EUA, a brasileira enfrentou Tonya Evinger e não decepcionou a torcida verde e amarela. Ainda que sua rival tenha oferecido certa resistência no octógono, Cris não deixou escapar a tão sonhada vitória no terceiro round, por nocaute, e o título dos pesos-pena da principal organização de MMA do mundo.

Tonya Evinger não facilitou a vida de Cris Cyborg. No primeiro e segundo assalto ela conseguiu desviar bem dos golpes desferidos pela brasileira e, inclusive, tentava levar o combate para o chão. Mais agressiva na trocação, a lutadora de Curitiba seguiu com uma postura bastante agressiva para, no 1min56s do terceiro round, acertar uma joelhada na rival e acabar com o combate.

Com o triunfo em Anaheim, cidade a poucos minutos de Los Angeles, Cyborg segue invicta no UFC e agora com o cinturão dos pesos-pena. Desde que estrou no MMA, em 2005, a curitibana não perdeu uma luta sequer. Já Evinger passou a somar 19 vitórias, seis derrotas e uma luta sem resultado na carreira.

Demian Maia - Outro brasileiro a entrar em ação no Honda Center foi Demian Maia. Enfrentando Tyron Woodley, campeão peso-médio do UFC, o brasileiro acabou derrotado por decisão unânime (50-45, 49-46 e 49-46) e perdeu a chance de, aos 40 anos, garantir o cinturão da principal organização de MMA do mundo.

Embora Woodley tenha vencido, o “The Chosen One” não foi muito contundente durante a disputa no octógono. Esperando um show do lutador norte-americano, a torcida acabou proferindo vaias a ele, que garantiu seu 18º triunfo da carreira e defendeu o cinturão pela terceira vez.

Já Demian Maia acabou somando a sétima derrota em seu cartel. O último revés sofrido por ele no UFC foi em 2014, quando enfrentou Rory MacDonald, que, inclusive, venceu Tyron Woodley no mesmo ano.

Deixe seu comentário