Mais Esportes

Curitiba sedia Meia Maratona Internacional de patinação de velocidade

São Paulo , SP
20/03/2019 19:17:26

Em: Bastidores, Mais Esportes, Notícias
A quarta edição da Meia Maratona Internacional faz parte da agenda de eventos do aniversário de Curitiba (Foto: Foto: Analu Bittencourt/CWB)

A quarta edição da Meia Maratona Internacional de patinação de velocidade promete trazer muita emoção para Curitiba. O evento está inserido na programação das comemorações de aniversário da cidade, e acontecerá no domingo, 24 de março. É também etapa do Paranaense de Patinação de Velocidade, evento válido para o ranking mundial ProRoller Tour – World Marathon Ranking.

Pela sua importância no cenário nacional e internacional da patinação, o evento atrai atletas vários estados brasileiros e países. Já estão confirmadas as presenças de atletas profissionais do Paraná, Minas Gerais, Brasília, Santa Catarina, Argentina e Paraguai. O CWB Inline Marathon espera reunir cerca de 150 patinadores profissionais e amadores que irão competir em seis diferentes categorias.

“Procuramos sempre deixar a prova a mais democrática possível, com opções para iniciantes e toda a família. Porém a categoria que chama mais atenção pela alta performance dos atletas é a profissional. Imagine que a disputa chega a 60 km/h em cima de dois patins, é prova de muita força e técnica”, contou o organizador da Meia Maratona Cleildo José da Silva.

Futuro olímpico 

O objetivo da CWB Inline Marathon é mostrar que a patinação de velocidade é um esporte competitivo e de alto rendimento. A cada ano vem se difundindo por todo o mundo. O desejo da FEPP (Federação Paranaense de Patinação), entidade apoiadora do evento, é que em futuro bem próximo a patinação de velocidade se torne modalidade olímpica visto que este esporte é extremamente competitivo e com grandes eventos por todo mundo inclusive aqui no Brasil.

“Ano passado o evento foi um grande sucesso, Curitiba recebeu 120 atletas amadores e profissionais, vindos de mais de 10 estados brasileiros países e de outros países”, concluiu.