Jessica Andrade salva a noite de 15 mil pessoas no UFC e leva ‘bolada’ para casa

Marcelo Baseggio - Rio de Janeiro , RJ
12/05/2019 02:34:52 — 12/05/2019 04:13:12

Em: Mais Esportes

Jessica “Bate-Estaca” Andrade salvou a noite de mais de 15 mil pessoas na noite deste sábado, no UFC 237, no Rio de Janeiro. Após os principais destaques brasileiros da organização perderem suas respectivas lutas, a lutadora do peso-palha até começou perdendo, mas se reergueu no segundo round para fazer história derrotando ninguém mais, ninguém menos que Rose Namajunas, uma das lutadoras mais completas da história das artes marciais mistas.

O público presente na noite deste sábado na Jeunesse Arena foi de 15.193 pessoas. Apoio aos lutadores da casa não faltou. Os fãs do UFC fizeram bastante barulho no decorrer das lutas, principalmente quando Rogério Minotouro, José Aldo e Anderson Silva entraram em ação, entretanto, o suporte da massa não foi suficiente para os atletas no octógono.

Com uma finalização gloriosa, Jessica Andrade se sagrou a nova campeã mundial do peso-palha (Foto: Divulgação)

Nova campeã mundial do peso-palha, Jessica “Bate-Estaca” Andrade ganhou 50 mil dólares pela luta deste sábado e outros 50 mil dólares pelo fato de sua performance ter sido escolhida a melhor da noite, ao lado da de Warlley Alves, do card preliminar. Desta maneira, a paranaense voltou para casa R$ 395 mil mais rica.

Anderson Silva durou 4min47s no octógono ao levar um chute baixo de Jared Cannonier, sentir o joelho, que já estava lesionado, e sair carregado da Arena. Já José Aldo perdeu para Alexander Volkanovski por decisão unânime dos juízes.

“Desculpa, galera. Nos treinos eu já estava com o joelho machucado. Não deu para segurar. Deculpa, desculpa, desculpa”, disse Anderson Silva logo após a luta.

Jessica Andrade, por sua vez, protagonizou uma luta de superação. Levando a pior no primeiro round, a brasileira se reergueu no segundo assalto. Com 2min59s no segundo assaltado, a lutadora da casa conseguiu finalizar Rose Namajunas de forma monumental, levantando a norte-americana e a derrubando no chão, sem dar qualquer chance de reação à oponente.

“Estou muito feliz, mas esse cinturão é desse cara aqui”, disse Jessica Andrade, se referindo ao mestre Gilliard Paraná, líder da PRVT. “Se ele eu não teria chegado até aqui. Se ele não tivesse montado a academia dele na sala da casa da mãe dele, eu não estaria aqui hoje. Filho de pedreiro e de faxineira, o cinturão é seu. Eu voltei muito consciente do que eu tinha que fazer no segundo round. Ela voltou mais lenta e eu dei um bate-estaca. Eu nunca dei um bate-estaca na minha vida. Foi necessária muita dedicação, mas hoje deu certo”.

Agora, o cenário mais provável para Rose Namajunas é a revanche contra Jessica Andrade. A derrota da norte-americana foi uma surpresa para grande parte da organização e justamente por isso a tendência é que ela receba uma oportunidade de recuperar o cinturão do peso-palha.