São Silvestrinha

Com 43 vitórias em 46 provas, ‘Boltinho’ é destaque da São Silvestrinha

Bruno Calió e Fernanda Lucki Zalcman - São Paulo , SP
17/12/2017 08:00:35 — 18/12/2017 18:44:34

Em: Atletismo, Escolha do editor, Mais Esportes, São Silvestrinha

Bolt participou da 24ª edição da São Silvestrinha, em São Paulo. Não se trata, porém, do velocista jamaicano, mas do garoto Michael Bryan, de apenas sete anos e que leva o apelido do campeão olímpico.

‘Boltinho’, que veio de Brasília com o pai para participar da competição, venceu 43 corridas das 46 que participou, sendo duas em segundo lugar e uma em terceiro. Após a segunda participação de Michael na versão infanto-juvenil da maior prova de rua da América Latina, a família era só sorrisos.

“Eu acredito que seja um dom de Deus, porque a gente não consegue colocar isso nas pessoas. Estamos muito orgulhosos, a família, Brasília toda. Todo mundo muito feliz em ter um atleta representando a região em São Paulo, o berço do atletismo”, disse o pai do prodígio, antes de explicar o apelido.

“O apelido foi pela velocidade. Não foi nem pelo raio. Ficavam chamando ele de Boltinho e ele não entendia. Aí chegou em casa perguntando, ‘o que é Boltinho?’ Eu falei que era o Usain Bolt, ‘aquele que você gosta, que tem a foto no quarto’. Ele tem tudo do Bolt, foto, livro… tudo no quarto dele”, completou.

A miniatura do ‘Raio’ treina duas vezes por semana, mas não abandona a rotina normal de uma criança de sete anos. “Ele vai para a escola, faz as tarefas de casa, natação. Então ele não deixa de ser criança, mas quer ver ele bravo? É não levar ele nas corridas e nos treinamentos. Sempre tento passar os valores do esporte para ele. Respeitar o próximo, ser um exemplo como atleta”.

Para as crianças, a São Silvestrinha é uma oportunidade única de competir na pista que recebeu importantes torneios nacionais, como o Troféu Brasil e o Grand Prix. Foram inscritos jovens de todas as regiões do Brasil, incluindo veteranos na prova e estreantes. Para Micahel, a prova foi mais um teste do garoto ‘revelado’ no Centro Olímpico de Brasília.

“Ele foi descoberto há cerca de dois anos na Vila Olímpica, no Centro Olímpico que tem lá (em Brasília). Os professores me chamaram e falaram que ele tinha habilidades diferenciadas para o esporte. Foi quando a gente começou a colocar ele nas corridas. E aí ele começou a ganhar tudo e a chamar atenção. E agora a gente está rodando o Brasil. Nesse ano, ele já ganhou em Fortaleza duas vezes, correu a Maratoninha também, ganhou em Uberlândia, em Brasília e a Goiânia”, finalizou.

Idealizada pelo superintendente da Gazeta Esportiva, Júlio Deodoro de Souza, a São Silvestrinha nasceu em 1994 como proposta de ser a versão infanto-juvenil da mais importante prova de rua da América Latina, a Corrida Internacional de São Silvestre.