Gazeta Esportiva

COB anuncia melhores atletas dos Jogos da Juventude no Prêmio Brasil Olímpico 2022

São Paulo, SP

25/01/23 | 14:03

Mais de quatro mil atletas da nova geração se reuniram em Aracaju (SE), em setembro de 2022, e dois deles chamaram a atenção do Comitê Olímpico do Brasil (COB) por seus desempenhos. Bianca Reis, do judô, e José Olímpio, da ginástica artística, foram escolhidos os melhores atletas dos Jogos da Juventude e receberão seus troféus no Prêmio Brasil Olímpico. A cerimônia acontece na próxima quinta-feira, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro.

“Um dos principais objetivos do COB com os Jogos da Juventude é contribuir para a detecção de atletas para o esporte de rendimento. Por isso, ficamos muito satisfeitos em poder premiar a Bianca Reis e o José Olímpio pelo excelente desempenho que tiveram em Aracaju. São atletas com grande potencial e que já fazem parte do nosso radar de observação”, afirmou o diretor de Desenvolvimento e Ciências do Esporte do COB, Kenji Saito.

Aos 17 anos, Bianca Reis já chegou aos Jogos da Juventude credenciada como favorita, graças à conquista da medalha de prata na categoria até 57kg no Campeonato Mundial Sub-18, em Sarajevo, na Bósnia, em agosto. Representando o Distrito Federal, a judoca confirmou os prognósticos e, sob os olhares da campeã olímpica e treinadora da seleção brasileira adulta de judô, Sarah Menezes, subiu pela segunda vez ao degrau mais alto do pódio nos Jogos da Juventude.

Em 2022, ela ainda conquistou o ouro nos Jogos Sul-americanos da Juventude de Rosário, a prata na Copa Sub-21 de Paks (Hungria), os títulos pan-americanos Sub-18 e Sub-21, e o quinto lugar no Mundial Sub-21.

“Receber o Prêmio Brasil Olímpico significa reconhecimento. Não só pelo resultado das competições, mas por todo o trabalho por trás das medalhas. Significa que as incontáveis horas no tatame e na academia valeram a pena. Tanto que me proporcionaram vitórias e agora esse prêmio de destaque. 2022 foi até agora o melhor ano que eu tive na minha carreira", celebrou Bianca Reis.

"Consegui resultados em competições que antes tinha perdido e em outras que nem tinha participado ainda. Também foi bastante desafiador, porque conciliar treino e estudo não é fácil. Acho também que com esse reconhecimento nós atletas nos sentimos motivados a continuar sonhando alto e correndo atrás de novas vitórias. Nós damos a vida pelo esporte que amamos, ser valorizado por isso é tudo que a gente quer”, completou a judoca.


Representando o estado do Rio Grande do Sul, José Olímpio dominou as disputas da ginástica artística, que pela primeira vez fez parte do programa dos Jogos da Juventude. Sentindo-se em casa e com a família no ginásio, o atleta nascido em Carmópolis, cidade próxima a Aracaju, conquistou seis ouros nas seis provas que participou (individual geral, argolas, barra fixa, paralelas, salto e por equipes).

O ginasta começou a carreira em um projeto em Carmópolis e depois passou para o Centro de Treinamento Arthur Zanetti, em São Caetano do Sul (SP). De lá, foi chamado para o Grêmio Náutico União, em Porto Alegre, clube que defende há três anos.

“Esse prêmio que os Jogos da Juventude me proporcionaram está sendo uma das minhas maiores experiências. 2022 foi um ano muito difícil para mim dentro do esporte, porque tive que fazer uma cirurgia no joelho e voltar aos treinos muito rápido para não perder as competições. Esse prêmio é um incentivo enorme para eu não desistir dos meus sonhos. Os meus resultados nos Jogos da Juventude foram muito importantes para minha carreira, porque foram apenas uns de muitos que virão pela frente”, projetou o atleta.

Os Jogos da Juventude são organizados pelo COB e reúnem os melhores atletas do Brasil de até 17 anos de idade, oriundos de escolas públicas e privadas de todas as regiões do país, na disputa de 16 modalidades esportivas. Ao todo, a competição envolve anualmente na etapa nacional mais de 4.000 competidores e mais de 6.000 pessoas envolvidas diretamente, entre Comitê Organizador, dirigentes, árbitros, treinadores, médicos, jornalistas, voluntários e, claro, os próprios atletas. As próximas duas sedes já estão definidas. Em 2023, o evento acontecerá em Ribeirão Preto (SP) e, em 2024, será em Blumenau (SC).

Deixe seu comentário