9 de Julho servirá como recomeço e preparação para aspirantes

André Garda* - São Paulo,SP

08-07-2017 18:00:16

Nelson Munhoz está se preparando a competição Iron Man (Foto: André Garda/Gazeta Press)

A 71ª Prova Ciclística Internacional 9 de Julho recebe atletas de todos os níveis, passando dos federados e profissionais até os aspirantes. Dentre os competidores na categoria iniciante está o Nelson Munhoz, triatleta que irá participar pela primeira vez da prova com o objetivo de se preparar para desafio maiores.

“Como sou triatleta, eu já tenho costume em prova de distâncias bem maiores. Há um mês participei de uma prova em interlagos de 85k e essa prova vai ser uma de 45,4km. O interessante é que dá para imprimir um ritmo bem forte porque a prova não é muito longa”, contou Nelson, que se inspira em Chris Froome, ciclista britânico que está participando do Tour de France.

Leia mais:

Aspirante estreia na 9 de Julho e ressalta prazer em pedalar

71ª edição da 9 de Julho reúne o melhor do ciclismo nacional

“A minha meta é pedalar o mais rápido que eu conseguir. Eu quero ver se consigo fechar em 1h20, mas não tenho pretensão de ganhar porque minha modalidade exclusiva não é o ciclismo e eu divido o meu treino em outras modalidades”, completou o homem de 53 anos que elogiou o congresso realizado neste sábado porque ele alertou os participantes dos possíveis riscos da prova.

A 9 de Julho também servirá como forma de um recomeço para algumas pessoas, como o caso de Ederson, que se lesionou em novembro, e o de Rodolfo, que não conseguiu treinar nos últimos meses após seu filho ter nascido.

“O objetivo é só participar da festa e brincar. Eu tive uma lesão em novembro, então eu só quero completar o percurso”, relou Ederson, que viu como vantagem já ter participado da prova. “Como já participei, a ansiedade diminui e o medo também. O que vai ajudar é que vou competir sem nenhuma pretensão, apenas para me divertir e completar a prova”.


“Estou um pouco menos treinado do que eu gostaria, porque eu acabei de ser pai. A perspectiva é de suar bastante, me divertir e dar o meu melhor. Não sei em quanto tempo eu vou fazer, mas, no ano passado, quando era metade do circuito, eu completei a prova por volta dos 40 minutos. Vamos ver se eu consigo empatar com o tempo do ano passado”, contou Rodolfo.

O evento no próximo domingo também marcará a primeira oportunidade de Karen de participar da Prova Ciclística Internacional 9 de Julho e a primeira prova deste estilo de Márcio. “É a primeira vez que eu vou participar da prova. Eu sempre tive vontade de participar, mas, como ela é nas férias, eu sempre estava viajando”, afirmou Karen, que já tem experiência de outras competições deste tipo.

“A expectativa é grande. Eu venho pedalando com uma frequência um pouco maior agora e tenho como objetivo terminar a prova. Vou tentar ter velocidade média perto dos 25, 30 km/h, não sei se é muito ou não, mas, como eu disse, é a primeira vez que estou participando”, disse Márcio, que anteriormente competiu em provas de mountain bike.

Quando o assunto foi as preocupações da prova, o principal tópico citado foi a necessidade de se ter cuidado nos pelotões e com as condições da pista. Além disso, Ederson alertou sobre os possíveis problemas climáticos. “Sempre quando chove preocupa um pouco mais, porque o cuidado tem que ser redobrado. Tem que se preocupar com o ciclista da frente, o de trás, ter cuidado na curva para não escorregar”.

*Especial para a Gazeta Esportiva

Deixe seu comentário