Campeão mundial, Justin Gatlin se envolve em novo escândalo de doping

São Paulo, SP

19-12-2017 15:00:40

Algoz de Usain Bolt, o campeão mundial nos 100m na prova de despedida do jamaicano, Justin Gatlin voltou a ter seu nome envolvido em um escândalo de doping. O velocista será investigado por autoridades esportivas e do controle anti-doping, após uma investigação feita pelo jornal britânico Telegraph, em que foi descoberto que membros de sua equipe ofereceram prescrições médicas falsas e contrabandearam substâncias para os Estados Unidos.

O veículo, cujo iniciou a investigação em julho, visitou o centro de treinamentos de Gatlin na Flórida, onde o treinador, o medalhista olímpico Dennis Mitchell, e um agente de atletas, Robert Wagner, ofereceram fornecer e administrar testosteronas e hormônios de crescimento para um ator que treinava para um filme. Os medicamentos chegariam por meio de um médico na Áustria e custaria 250 mil dólares (cerca de 822 mil reais). Mitchell e Wagner foram gravados dizendo que o uso de tais substâncias era muito comum entre atletas e explicando como era possível escapar de um teste antidoping positivo. E segundo a reportagem, Wagner diz que Gatlin estaria usando substâncias para melhorar seu desempenho nas pistas.

Através das redes sociais, o atleta divulgou um comunicado dizendo que não está usando e não usou substâncias proibidas. Ele também garantiu estar “chocado e surpreso” com a revelação de que seu treinador estivesse envolvido. Disse ainda que demitiu o treinador assim que soube da notícia e que não comentará mais sobre o assunto.

A repercussão pelo suposto investimento com doping teve grande alarde na mídia muito pela carreira vitoriosa de Gatlin. Além da medalha de ouro no Mundial de Londres, o norte-americano também foi o campeão em Helsinque 2005, nos 100 e 200 metros. Já nos Jogos Olímpicos o atleta teve seu auge em 2004, quando foi o melhor na prova dos 100 m, e também na Rio 2016, quando foi prata na mesma modalidade.

 

 

Deixe seu comentário