Basquete/Bastidores

Pau Gasol revela métodos para se manter no topo aos 35 anos

São Paulo , SP
27/12/2015 10:41:01 — 27/12/2015 10:57:01

Em: Basquete, Mais Esportes, NBA
Pau Gasol usa a meditação para se manter centrado (Foto: J Pat Carter/AFP)
Pau Gasol usa a meditação para se manter centrado (Foto: J Pat Carter/AFP)

Um dos principais nomes do Chicago Bulls, Pau Gasol também possui seu lado zen. O atleta espanhol admitiu realizar sessões de meditação pela manhã ou antes das partidas e garantiu que para se desligar da badalação e de tudo o que o cerca procura se isolar, ler livros antes de dormir e ir em busca de coisas que o deixa com a cabeça no lugar.

“Gosto muito de estar em minha casa, ler um bom livro antes de dormir para desconectar e baixar a adrenalina. Também medito porque me ajuda a acalmar meus pensamentos, controlar o meu estresse e a me concentrar. Medito pela manhã ou antes das partidas”, comentou o astro da seleção espanhola em entrevista ao jornal espanhol El Mundo.

Pau Gasol admitiu que adotou o costume com seu antigo técnico, Phil Jackson, na época em que ainda atuava pelo Los Angeles Lakers. O pivô declarou que o comandante fazia os jogadores meditarem em grupo, o que fortaleceu a união do elenco e trouxe benefícios para dentro da quadra também.

“Comecei a meditar há uns seis anos em minha passagem pelos Lakers. Nosso treinador, Phil Jackson, nos fazia meditar em grupo e a partir daí me aprofundei. Nós sentávamos na sala de vídeo e Phil apagava as luzes. Sentados, com os olhos fechados e a coluna ereta nos concentrávamos na respiração. Fazia muito bem a todos e era um momento de muita união da equipe. A grande qualidade de Phil é que era um grande gestor, manejava muito bem os egos dos jogadores e todo o grupo. Tirava o melhor de cada um”, revelou.

Pau também creditou o sucesso pelo qual atravessa ao seu equilíbrio mental, conquistado com seus métodos de meditação e concentração, além do seu estilo de vida fora das quadras. Ele rechaçou qualquer tipo de capricho pelo fato de ser o principal jogador da seleção espanhola de basquete, além de um dos destaques do Chicago Bulls.

“Pela minha posição muita gente poderia pensar que eu poderia ser mal-educado e mais seco, mas não sou. A educação dos meus pais é chave nesse aspecto. Dizem há muitos anos que o segredo do meu êxito é que sempre tive a cabeça no lugar e muito bem esclarecida. Sem dúvida isso tem sido elementar”, finalizou.