José Neto é o novo treinador da Seleção feminina de basquete

São Paulo, SP

28/05/19 | 10:15

O técnico José Neto e o presidente da CBB Guy Peixoto Jr. (Foto: Divulgação/CBB)

A Seleção Brasileira de basquete feminino adulto tem seu novo técnico. Na manhã desta terça-feira, a Confederação Brasileira de Basketball (CBB) anunciou o acerto com José Neto, que já foi treinador da principal masculina. O primeiro desafio dele será o Pan-Americano de Lima, disputado entre julho e agosto deste ano.

"O propósito é trabalhar com excelência, então, teremos um desafio de aprimorar esse conceito no basquete feminino em todas as categorias. Isso demanda tempo, pois é um trabalho de reestruturação, criação e implementação de uma metodologia de trabalho. Ninguém faz uma reforma do dia para a noite, por isso, estamos iniciando o processo com uma avaliação diagnóstica para poder colocar as ações em prática; depois disso, iremos colher os resultado", iniciou o novo comandante da Seleção.

A ideia é de potencializar quem bravamente trabalha com o basquete feminino no Brasil. Com certeza, iremos sempre com o que há de melhor, além de potencializar aquilo que pode ser melhorado também.

 

O técnico José Neto quer fazer um trabalho integrado, focando desde a formação, até a equipe adulta. “O propósito é trabalhar com excelência, então, teremos um desafio de aprimorar esse conceito no basquete feminino em todas as categorias. Isso demanda tempo, pois é um trabalho de reestruturação, criação e implementação de uma metodologia de trabalho. Ninguém faz uma reforma do dia para a noite, por isso, estamos iniciando o processo com uma avaliação diagnóstica para poder colocar as ações em prática; depois disso, iremos colher os resultados”, explicou.

Para o presidente Guy Peixoto Jr., o novo comandante fará um trabalho para refortalecer o basquete feminino nacional. "O José Neto é o nome que confiamos para iniciar este novo ciclo com a Seleção Brasileira, pois é um profissional altamente capacitado, com currículo vencedor e que vai ajudar bastante no fortalecimento da modalidade", iniciou.

Ele também falou sobre as perspectivas com José Neto. "Além disso, é um treinador que conta com uma grande experiência em selecionados nacionais, o que também será altamente positivo nesse processo de reconstrução, pois temos plena ciência que este trabalho trará resultados importantes e positivos em médio e longo prazos", concluiu.

A gerente técnica Adriana Santos vai pelo mesmo caminho, acreditando num período inicial de muito trabalho. "Estou extremamente feliz com a chegada do José Neto, porque ele não será somente o técnico da equipe adulta, acredito que a chegada dele, além de agregar para que alcancemos resultados em médio e longo prazos, nos trará uma metodologia a seguir, semeando um trabalho que esperamos colher os efeitos, sabendo também que haverá um processo até a colheita, que virá com o tempo", observou.

Depois do Pan, a Seleção de basquete feminino disputará o FIBA Womens AmeriCup 2019 (antiga Copa América), que distribuirá sete vagas ao Pré-Olímpico das Américas (uma já pertence aos Estados Unidos), disputado em novembro. Os quatro primeiros colocados se qualificarão ao pré-olímpico mundial.

Carreira

José Alves dos Santos Neto, de 48 anos, é natural de Itapetininga, no interior de São Paulo. É graduado em Edução Física pela Universidade de São Paulo (USP) e iniciou carreira como treinador em 1992. De 2001 a 2007 comandou a equipe adulta do CA Paulistano, onde conquistou o título da Copa Sul (2003). Ele também dirigiu o Ulbra/São Bernardo do Campo, Ulbra/Rio Claro, SE Palmeiras, Basquete Joinville e CR Flamengo.

Entre esses clubes, conquistou o Campeonato Catarinense, quatro Ligas Nacionais de Basquete (Flamengo), Intercontinental, Liga das Américas e cinco Campeonatos Cariocas. Seu último clube foi o Levanga Hokkaido, do Japão (2018/2019).

Pela Seleção masculina, de 2004 a 2016, José Neto participou de competições importantes com as equipes adulta e de base, seja como técnico, assistente ou supervisor. No seu currículo estão as Olimpíadas de Londres e do Rio, Campeonatos Mundiais, Pan-Americanos e Sul-Americano.

Podcast

Deixe seu comentário