Jogadores da NBA e da NFL criticam Trump após declarações

São Paulo, SP

23-09-2017 14:35:26

O presidente norte-americano Donald Trump está longe de ser uma unanimidade nos Estados Unidos da América, inclusive no mundo esportivo. Depois de Stephen Curry afirmar que não iria participar da visita anual à Casa Branca, Trump utilizou sua rede social oficial para rebater o jogador do Golden State Warriors, eleito MVP em duas temporadas.

"Ir à Casa Branca é considerado uma honra para um time campeão. Stephen Curry está hesitando, então, retiro o convite!", escreveu Trump, em mensagem que conta com mais de 100 mil curtidas.

Campeão da NBA na última temporada, o Golden State Warrios havia sido convidado a visitar a Casa Branca, tradição entre os esportes norte-americanos. No entanto, desde a chegada de Trump a presidência dos EUA, alguns jogadores se opuseram ao convite.

Jogadores do New England Patriots, campeões da NFL, maior liga de futebol americano, se recusaram a visitar a Casa Branca, ocupada por Donald Trump.

Em resposta ao presidente norte-americano, LeBron James, do Cleveland Cavaliers, que perdeu a final da NBA para o Golden State Warriors, de Curry, escreveu em seu Twitter: "Seu ordinário (Trump), Stephen Curry já falou que não vai! Então, não tem nenhum convite. Ir à Casa Branca era uma grande honra antes de você chegar", disse James, em mensagem com mais de 434 mil curtidas.

Outra polêmica que envolveu Trump foi ligada ao futebol americano. O presidente dos EUA afirmou que "os donos de times da NFL deveriam demitir todo 'filha da p***' que não se levanta ao hino nacional", se referindo a Colin Kaepernick, jogador profissional da NFL que, no último ano, se ajoelhou durante a execução do hino norte-americano, em forma de protesto contra o racismo no país.

Presidente da Associação de Jogadores da NFL, DeMaurice Smith criticou a declaração de Trump. "Essa união nunca irá acabar quando se tratar de proteger os direitos constitucionais de nossos jogadores como cidadãos, assim como a segurança como homens que competem em um esporte de risco", disse Smith.

Jogadores importantes da NFL, como Richard Sherman, do Seattle Hawks, Eric Ebron, do Detroit Lion, Ryan Grant, do Washington Redskins, Devin McCourty, do New England Patrios, não concordaram com as afirmações do presidente.

Deixe seu comentário