Inpirado em Jordan, Huertas quer ajudar a reerguer os Lakers

Juliana Arreguy, especial para a GE.Net - São Paulo,SP

24-09-2015 20:34:33

Contratado pelo Los Angeles Lakers pelo próximo ano, o armador Marcelinho Huertas enfrenta o desafio de ajudar a reerguer a franquia californiana na NBA. Sem boas aparições nas últimas temporadas, a equipe sequer se classificou para os playoffs em 2014/2015, acumulando apenas 21 vitórias em 82 jogos. O cenário não desanima o brasileiro, que confia em uma melhoria do time para este ano.

“Eu sou uma pessoa muito ambiciosa, apesar de não acreditarem que o Lakers possa brigar por qualquer coisa, nossa mentalidade aqui tem que ser acima disso. É muito cedo para vermos aonde chegaremos, mas eu não menosprezaria o nosso time de jeito nenhum. No que depender de mim, que já joguei em times pequenos, sempre consegui coisas muito maiores que se pensava”, afirmou o jogador, que passou quatro temporadas no Barcelona antes de se arriscar na Califórnia.

Uma das principais apostas para a melhora dos Lakers na temporada é o retorno de Kobe Bryant, recém-recuperado de uma cirurgia no ombro direito. Liberado pelo departamento médico, o atleta sofreu com duas lesões seguidas e só esteve presente em 35 jogos do último campeonato. Líder entre os companheiros, o ala-armador é conhecido por cobrar o grupo constantemente.

“Sei disso (da cobrança) desde que cheguei, mas não escutei nenhuma história de mau comportamento em relação a isso. Acho que ele cobra bons resultados, está acostumado a ganhar e quer estar rodeado de gente vencedora, com essa mentalidade. Quero ser cobrado e espero poder estar à altura de fazer o que ele espera de mim”, declarou Huertas, que já teve seu primeiro contato com Bryant no Lakers.

“Foi bem informal, de certa forma não foi bem uma conversa. Ele veio no ginásio e conversou com alguns jogadores com quem tem mais intimidade. Na hora em que ele chegou, eu estrava treinando com o D’Angelo Russell”, disse o brasileiro, se referindo ao novo armador, segunda escolha geral do draft 2015. “Fomos cumprimenta-lo e ele deu as boas vindas, mas nada além disso. Ele conversava com outros jogadores e a gente estava no meio do treino, não foi uma grande conversa”, disse.

Sobre a atual fase da franquia, Huertas espera ajudar mantendo a tranquilidade em quadra. O atleta relata manter uma rotina de preparação psicológica intensa para cada partida, seguindo dicas e conselhos de treinadores experientes no esporte da bola laranja.

“A principal ajuda que ofereço dentro de quadra é minha preparação mental pré-jogo, de visualização, de estudo”, relatou. “Sempre gostei de fazer isso, mas na NBA é mais difícil, pois há pouco tempo para se preparar entre um jogo e outro. Jogamos dois dias seguidos e mal temos tempo de descansar e nos prepararmos taticamente para um jogo. É um desafio importante para mim. Essa preparação que eu faço sempre vai ser importante, e claro que sempre foi considerada importante. O técnico Phil Jackson fazia isso. Na Europa, tive treinadores que recomendavam leituras, filmes e outras coisas que ajudavam no aspecto intelectual do jogador”, acrescentou.

A oportunidade em solo americano é a realização de um sonho antigo de Huertas, que teve como ídolo de infância o astro Michael Jordan. Eleito cinco vezes o melhor da temporada e seis vezes o melhor jogador das finais da NBA, Jordan conquistou seis títulos na liga e é considerado um dos maiores nomes da história do basquete.

“Minha infância e adolescência coincidiram com o momento do Jordan, sem dúvida foi minha maior inspiração, meu maior ídolo do esporte. Isso de querer jogar, fazendo o que ele fez, é difícil você ver hoje em dia. Existem muitos espelhos, jogadores que você admira. Mas foi ele quem marcou minha infância”, concluiu.

Deixe seu comentário