Basquete/Jogo das Estrelas

Fischer transforma vaias em aplausos para ser o mais jovem MVP

Bruno Ceccon, enviado especial - Franca , SP -
07/03/2015 19:50:00

Em: Basquete, Mais Esportes

O armador Ricardo Fischer transformou vaias em aplausos no Ginásio Pedrocão. Criticado pela torcida francana na sexta-feira, ele ganhou o prêmio de MVP dos Jogos das Estrelas, disputado no sábado, e deixou a quadra aplaudido, apesar da rivalidade local com Bauru.

Um dos concorrentes no desafio de habilidades, Fischer não teve sucesso na disputa individual. No dia seguinte, porém, brilhou intensamente durante a vitória por 131 a 110 dos brasileiros sobre os estrangeiros. Aos 23 anos, é o mais jovem a ganhar o título de melhor em quadra no Jogo das Estrelas do Novo Basquete Brasil (NBB).

“Se vaiaram, é porque eu incomodo. Indiretamente, isso é um reconhecimento da torcida”, afirmou, garantindo que seu desempenho no desafio de habilidades não foi influenciado. “O importante é a festa e ganhei o prêmio de MVP. Sem palavras, muito emocionante”, disse.

Inspirado, o armador do Bauru terminou o Jogo das Estrelas com 26 pontos em 29 tentados (aproveitamento de 89,7%) e ainda ofereceu mais 13 assistências. Embora o jogo fosse festivo, o time brasileiro entrou para vencer, garantiu o mais jovem MVP.

“Logo no primeiro quarto, quando minhas bolas começaram a cair, passei a sentir muita confiança. Quando você se sente assim, vai embora. É natural, não precisa forçar nada. No intervalo, falamos: ‘Galera, temos que ganhar desses gringos!’. A gente brinca, mas ninguém quer perder”, afirmou.

Com apenas 23 anos, Ricardo Fischer é o mais jovem a conquistar o prêmio de MVP do Jogo das Estrelas?
Com apenas 23 anos, Ricardo Fischer é o mais jovem a conquistar o prêmio de MVP do Jogo das Estrelas? – Credito: William Lucas/Inovafoto
O desempenho de Ricardo Fischer durante o Jogo das Estrelas deixou Guerrinha orgulhoso. Ex-armador da Seleção Brasileira e atual treinador do Bauru, ele é apontado por Fischer como figura fundamental na própria evolução e amadurecimento na posição.

“O Ricardo vem mostrando talento e maturidade incríveis, mas não podemos esquecer que tem só 23 anos. Um armador atinge a plenitude depois dos 25, mas ele já é um jogador praticamente pronto e vem tendo um espaço fantástico dentro de um elenco de alto nível. Trabalhar com um técnico que foi armador ajuda”, explicou Guerrinha.

Pela primeira vez, o Jogo das Estrelas foi promovido de maneira conjunta pela Liga Nacional de Basquete (LNB) e pela Liga de Basquete Feminino (LBF). Na preliminar da partida entre os homens, as brasileiras venceram as estrangeiras por 78 a 73 no Pedrocão.

*O repórter viaja a convite da Liga Nacional de Basquete (LNB)