Acusado por omitir casos de doping, chefe de laboratório russo renuncia

São Paulo, SP

11/11/15 | 09:12 - 11/11/15 | 09:17

Chefe do laboratório de análise antidoping de Moscou, Grigory Rodchenkov renuncia (Foto: Stringer/AFP)
Chefe do laboratório de análise antidoping de Moscou, Grigory Rodchenkov renuncia (Foto: Stringer/AFP)

O chefe do laboratório de análise antidoping de Moscou, na Rússia, Grigory Rodchenkov, entregou seu cargo na noite da última terça-feira (madrugada na Europa), segundo informam as agências de notícias russas de forma oficial. A renúncia foi feita após a Agência Mundial Antidoping (Wada) suspender o mesmo laboratório, acusado de omitir casos de atletas que utilizaram substâncias ilícitas para melhoria de desempenho.

Em um comunicado divulgado na segunda-feira, a Wada acusou Rodchenkov de ser peça central de um sistema de dopagem no atletismo da Rússia, sendo responsável, inclusive, pela destruição de provas e análises de vários atletas que testaram positivo nos exames antidoping.

“O atual diretor do laboratório antidopagem de Moscou, Grigori Rodchenkov, anunciou sua renúncia”, comunicou Natalya Zhelanova, conselheira do Ministro de Esportes russo, Vitaly Mutko, à agência de notícias Interfax. “O ministro aceitou sua renúncia e foi nomeada para seu lugar, María Dikunets”, acrescentou Zhelanova.

O presidente da Associação Internacional de Federações de Atletismo (Iaaf), o britânico Sebastian Coe, deu um prazo para a Federação Russa até o final da semana para se defender das acusações da Wada. Do contrário, a Rússia será suspensa de todas as competições de atletismo, incluindo os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

Deixe seu comentário