Mais Esportes/Jogos Olímpicos

Atletas brasileiros repercutem caso de compra de votos do Rio 2016

São Paulo , SP
05/09/2017 13:19:50

Em: Mais Esportes

A operação “Unfair Play”, deflagrada nesta terça-feira e que faz parte da Lava Jato, repercutiu entre os atletas que já representaram o Brasil em Olimpíadas. Nomes como Gustavo Endres, do vôlei, Joanna Maranhão, da natação, e Fernando Meligeni, do tênis, foram alguns esportistas que se posicionaram sobre a acusação de compra de votos para o Rio de Janeiro ser eleito a cidade-sede das Olimpíadas de 2016.

“Corrupção no Brasil dá muito dinheiro. Impressionante! Que vergonha. Está aí algo que eles não sentem nunca, nem se ficarem pelados na rua”, escreveu Gustavo Endres em uma de suas redes sociais.

O ex-tenista Fernando Meligeni também fez duras críticas ao COB. Argentino naturalizado brasileiro, ele representou o país nas Olimpíadas de Atlanta, em 1996, quando perdeu a disputa da medalha de bronze para o indiano Leander Paes.

“Vocês nunca me representaram. Você não me representa, COB. Vergonha do senhor Nuzman. Feliz de sempre ter sido contra. Eu não tenho que me explicar”, escreveu.

A nadadora Joanna Maranhão, que já havia criticado a antiga gestão da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos, também envolvida em um escândalo de corrupção, relembrou a rixa de Meligeni com Carlos Arthur Nuzman e se mostrou bastante decepcionada com mais um caso que mancha a história do esporte brasileiro.

“Só pensei no Fininho, que se lascou foi muito por ter enfrentado Nuzman enquanto atleta. Corajoso demais! ”, afirmou.

“A gente entra na Seleção enaltecendo essas pessoas, achando que fazem pelo esporte do Brasil. Só não vê a verdade depois quem não quer”, completou.