Aspirante a presidente defende Iaaf: “Devemos lutar”

São Paulo, SP

05-08-2015 10:00:22

O britânico Sebastian Coe, campeão olímpico em Moscou 1980 e Los Angeles 1984, aspira à presidência da Associação Internacional de Federações de Atletismo (Iaaf) e saiu em defesa da entidade, que vive um dos momentos mais conturbados de sua história. O ex-atleta mostrou confiança nos controles antidoping e disse que as últimas denúncias sobre uma grande quantidade de resultados suspeitos em importantes competições são uma “declaração de guerra” e afirmou que é hora de “sair e lutar” para proteger a reputação do atletismo.

No último domingo, o Sunday Times publicou uma reportagem na qual aponta resultados anormais ou altamente anormais para 800 atletas, sendo que muitos deles nunca foram levados a julgamento. Pelos cálculos do jornal, um terço das medalhas conquistadas em Mundiais e Jogos Olímpicos entre 2001 e 2012 foi de atletas que tiveram exames suspeitos.

“Rechaço totalmente (as denúncias). Este, para mim, é um momento transcendental. Não existe nada em nosso histórico de capacidade e integridade nos controles (antidoping) que justifiquem esse tipo de ataque. Não devemos ter medo. Devemos sair e lutar”, avisou Coe em entrevista à agência The Associated Press.

“Ninguém deve subestimar a indignação que existe pela maneira como nosso esporte teve a imagem manchada”, disse o britânico, que é candidato nas eleições presidenciais da Iaaf no fim de agosto.

“O uso do banco de dados, independentemente de como ele chegou às mãos de outras pessoas, mostra uma ignorância incomum e muita maldade em torno de uma série de análises que não podem ser extrapoladas. Dizer que meu esporte tem encoberto trapaças ou que seja incompetente é um absurdo”, concluiu o vice-presidente da Iaaf a duas semanas para o início do Mundial de atletismo, em Pequim.

Deixe seu comentário