Gazeta Esportiva

Arthur Zanetti fica em sétimo na final das argolas no Mundial

São Paulo, SP

07/10/17 | 17:19 - 08/10/17 | 10:27

Arthur Zanetti foi ouro nas Olimpíadas de Londres em 2012 (Foto: Minas Panagiotakis/AFP)

Neste sábado, Arthur Zanetti não conseguiu sua quarta medalha no Mundial em Montreal, no Canadá. Na final das argolas, ele foi o terceiro a competir e teve nota 14.900. Na sequência, o russo Denis Abliazin conquistou 15.333 e assumiu a liderança. Porém, foi ultrapassado pelo atual campeão olímpico Eleftherios Petrounias, com 15.433.

Assim, o pódio teve o grego Petrounias em seu lugar mais alto, conquistando seu bicampeonato nas argolas. O russo Abliazin ficou com a prata e Yang Liu, da China, levou o bronze. Zanetti encerra sua participação no Mundial na sétima posição, que corresponde ao penúltimo lugar da final.

Após a prova, em entrevista ao SporTV, o brasileiro afirmou que não tinha expectativa de ganhar e que fez o melhor possível: "Fui para competir só, nenhuma expectativa de medalha, voltar às minhas origens, fazer minha competição por mim mesmo e não ficar pensando em um monte de outras coisas. Fui curtir a competição e fazer meu melhor possível. A sensação foi de fazer a competição para mim. Fiz minha prova, diminuí um pouco a prova para conseguir aguentar ela, mas consegui fazer até o final. É voltar para casa e trabalhar. Até quando estou em primeiro, não estou satisfeito, porque a gente sempre pode fazer algo melhor na série. Nunca vai estar bom, sempre vai ter algo a melhorar. Olhei e falei: 'Pô, os três medalhistas olímpicos estão aqui'. Azar o meu, que não estava na minha melhor forma. Mas competição é assim".

Ouro no Mundial da Bélgica (2013), prata no Japão (2011) e na China (2014), e campeão olímpico, Zanneti vê, ao longo dos anos, a concorrência no aparelho crescer cada vez mais nos campeonatos internacionais e, em Montreal, não foi diferente. Após se classificar em último, melhorou uma colocação na final. Apesar de um bom desempenho, os adversários foram superiores ao brasileiro,

Deixe seu comentário