Desafio ao Galo

Napoli supera o Nove de Julho na sua quinta vitória consecutiva

São Paulo , SP
23/06/2019 17:00:46

Em: Institucional

O time do Napoli venceu o Nove de julho, por 2 a 1, em uma disputa acirrada, no Desafio ao Galo. O jogo, que teve transmissão pela TV Gazeta, aconteceu neste domingo, 23/06, no Clube 7 de Setembro, na Água Rasa, na capital paulista. Essa foi a quinta vitória consecutiva do Napoli no torneio.

Houve muito respeito entre as duas equipes, campeãs da antiga Copa Kaiser. O Napoli dominou a partida no início do jogo. Mas o Nove de Julho abriu o placar com um gol do jogador Rato, camisa 11, que trabalhou a jogada desde o meio-campo. O Napoli reagiu. Foi para cima e empatou com um gol, uma típica “pintura”: Jorge Mauá deu uma bicicleta, no canto esquerdo do goleiro, à meia altura.

Jorge Maua marcou de bicicleta para o Napoli (Foto: Jonathan Paixão)

Já no segundo tempo, o Nove de Julho voltou com tudo em busca da vitória. Porém, o Napoli manteve a superioridade, principalmente com a atuação brilhante de Jorge Mauá, o centroavante do time. Ele fez o segundo gol dando a vitória ao time. Jackson, Bruninho e Fabricio também se destacaram e foram peças importantes para a vitória do Napoli. Segundo Cobra, comentarista de futebol da várzea “foi uma partida muito bem disputada”. “Foi diferente dos jogos que vi nas últimas rodadas. Parabéns às duas equipes”, disse Cobra.

O técnico Juninho, do Napoli, elogiou o adversário. “O Nove de Julho usou a velocidade do lado direito como arma, mas o Napoli soube marcar e equilibrar a partida”, disse. “No segundo tempo, tentamos colocar um centroavante de referência para segurar a bola e levar mais perigo para a equipe adversária”, afirmou Ederson Araújo, técnico do Nove de Julho. “Mas não conseguimos mudar o jogo.”

O Napoli E.C., o vencedor do jogo, foi fundado em 1º de agosto de 1979 por um grupo de amigos que disputava “rachões” na Zona Leste de São Paulo e no ABC. Essa turma percebeu que a brincadeira poderia resultar na formação de um time de futebol. No início, ele foi batizado de Nacional E.C.. Passados alguns anos, a equipe passou a competir de forma séria. Sua sede ficava em Santo André, na Grande São Paulo.

Em 1984, o mundo estava se rendendo ao talento de um jovem chamado Diego Armando Maradona. Ele havia acabado de ser contratado pelo Napoli, da Itália. Foi daí que veio o nome Napoli E.C., usado até hoje pela agremiação. Trata-se da equipe que tem o maior número de troféus da Copa Kaiser. Pavão, ex-jogador do São Paulo, já atuou pelo Napoli. O time já ficou invicto por quatro anos.

O Nove de Julho foi fundado em 1954, na Casa Verde, na Zona Norte de São Paulo. Conhecido como “pitbull”, o time já conquistou vários títulos importantes, como a Copa Bozzano e a última versão da Copa Kaiser, em 2014. Existem duas explicações para o nome “Nove de Julho”. A primeira está ligada à Revolução Constitucionalista. O outra seria uma referência à data de aniversário da filha do criador do time, Severino Pereira da Silva, chamada Sueli. As cores (vermelha, preta e branca) e o distintivo do time são uma homenagem ao Santa Cruz Futebol Clube, do Recife.

FICHA TÉCNICA
NAPOLI 2 X 1 NOVE DE JULHO

Árbitro: Jefferson Dutra Giroto
Assistente 1: Adilson Roberto de Oliveira
Assistente 2: Luciana da Silva Ramos
Quarto árbitro: Luiz Carlos Teixeira

Cartões amarelos: PV (Napoli), Rato (Nove de Julho)

Napoli: Gigio; Tchê; Léo Coelho; Volpe; Caue; PV; Elton; Matchu; Jackson, Bruninho, Jorge Mauá
Técnico: Juninho

Nove de Julho: Felipe; Felipinho; Chiclete; Lucas; Leandro; Ferradura; Buiu; Hugo; Rato; Tche Tche; Ederson
Técnico: Ederson Araújo