Liberação do jogo no Brasil pode impactar mundo do esporte

28/02/2020 14:26:27 — 28/02/2020 17:17:58

Em: Institucional

A relação estreita que existe entre o mundo dos esportes e o mundo financeiro está na origem de todo o tipo de críticas. Para muitos fãs de futebol, por exemplo, o dinheiro tem vindo a estragar a pureza desportiva e o nível de competitividade entre times ricos e times pobres. Para os brasileiros, a relação entre dinheiro e futebol tem se revelado particularmente penosa. O Brasileirão foi em tempos um dos campeonatos de maior qualidade do mundo, mas a falta de recursos financeiros para competir com os grandes tubarões da Europa tem vindo a privar o Brasil e todos os restantes países da América do Sul de alguns dos seus maiores craques.

Alguns jogadores, como os ex-Flamengo Reinier e Vinicius Júnior, saem para clubes da Europa mesmo antes de completarem 18 anos de idade. Mas pode a liberação do jogo no Brasil contribuir para diminuir o impacto da desigualdade financeira que existe entre os times sul-americanos e os times europeus?

Liberação do jogo no Brasil prevista para segundo semestre de 2020

Anunciada desde 2018, a liberação do jogo no Brasil – e em particular do jogo online – entrará em ação a partir do segundo semestre do presente ano. A entrada em cena de sites de apostas esportivas e casino no mercado nacional pode ter um impacto forte na saúde financeira dos times brasileiros. Certamente, não poderá por si só colmatar todas as diferenças econômicas que existem entre os campeonatos do Brasil e os campeonatos da Europa. Afinal, estas se prendem fundamentalmente em características sociais; por outras palavras, os países na Europa têm mais dinheiro e melhores condições do que os países da América Latina. Mas a liberação do jogo pode contribuir de forma decisiva para melhores condições financeiras junto dos times do Brasileirão. Como? A resposta se encontra nos patrocínios milionários que já são prática comum em quase todos os países do mundo em que o futebol é considerado o esporte mais popular.

Patrocínios de milhões na Europa e nos Estados Unidos

Nas últimas décadas, tem se tornado comum ver camisolas de times com patrocínios a sites de apostas e de casino online. Sites de apostas esportivas e poker em Portugal ajudaram os times desse país a garantir melhores condições econômicas através do pagamento de patrocínios nunca antes vistos. Mas o epicentro de toda essa atividade é mesmo Inglaterra, um país onde o futebol é adorado por milhões e onde os clubes têm mais dinheiro do que em qualquer outro país do mundo. Lá, o investimento de sites de jogo procurando competir num mercado bastante selvagem ajudou a aumentar a competitividade da liga. Na Premier League, tem até times que são patrocinados por apps de jogos como o Angry Birds; são os casos do Everton e do Norwich. A relação estreita entre sites de apostas e times de futebol pode ser explicada pelo sucesso histórico dessas ações promocionais. Afinal, não tem melhor promoção para esse tipo de sites do que aquela que se encontra junto dos times.

Uma relação especial

Aquilo que faz com que tantos sites de apostas esportivas e de casino online procurem investir em times de futebol é a relação ímpar que existe entre as duas atividades. Para um site de apostas, por exemplo, patrocinar um clube pode significar um aumento gigantesco de sua base de utilizadores. Porque os fãs de futebol são também normalmente adeptos de apostas, é fácil perceber de que modo os patrocínios no futebol se relacionam diretamente com os serviços que estão sendo promovidos.

No Brasil, a liberação do jogo pode significar muitos novos milhões para os times do Brasileirão e de outros campeonatos. Será que em breve veremos um time brasileiro milionário, à semelhança daquilo que aconteceu na Europa com o Manchester City, o Paris Saint-Germain, ou o Chelsea?

Bragantino, o primeiro clube brasileiro milionário

(Foto: Divulgação/RB Bragantino)

O time de Bragança Paulista, em São Paulo, não se chama mais Bragantino. O nome correto é agora Red Bull Bragantino. O modesto emblema fundado em 1928 foi comprado pela popular empresa de bebidas energéticas e se tornou, oficialmente, no primeiro clube milionário do Brasil. Tal como aconteceu com o Leipzig, na Alemanha, a Red Bull procurou investir num time em dificuldades, ao invés de procurar a via fácil e comprar um dos gigantes do futebol brasileiro, como o Flamengo, o Fluminense, o Santos ou o São Paulo. Desde que se tornou propriedade da Red Bull, o Bragantino tem obtido melhores resultados esportivos e se vai confirmando como uma força de peso do futebol nacional. A lista de contratações é de fazer inveja e não seria possível sem o apoio da marca de bebidas energéticas. Entre as transferências mais recentes se encontram nomes como o ex-craque do Bahia Artur, o jovem promissor Luan Cândido (ex-Leipzig) e o avançado Vitinho, que chegou a jogar no Barcelona. Tal como a Red Bull, as grandes marcas de sites esportivos e de casino online podem contribuir com muitos milhões de reais para melhorar a saúde financeira e competitividade de alguns dos times do Brasil. Resta agora esperar para ver.