COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA

A Sérvia conseguiu vaga para a Copa do Mundo no último mês de outubro, conquistando uma das vagas europeias para a competição na Rússia. Ainda assim, o técnico Slavoljub Muslin não será o comandante no torneio.

Nesta segunda-feira, a federação que comanda o futebol no país anunciou que ele não seguirá como treinador do time. As motivações foram alguns aspectos técnicos, de acordo com informações da Press Association.

Slavoljub Muslin chegou à Sérvia em 2016 (Foto: AFP)

Dirigentes sérvios reclamaram do esquema tático defensivo utilizado por Muslin. Ao longo das Eliminatórias, o time marcou 20 gols em 10 jogos, média de dois por partida.

Além disso, o treinador foi criticado por não utilizar jogadores jovens no time. A Sérvia foi campeã mundial sub-20 em 2015 e era esperado o uso destes atletas.

Na vaga de Slavoljub, assume Mladen Krstajic como interino. Ele comandará a equipe em dois amistosos em novembro, na Ásia, contra China e Coreia do Sul.



As ameaças de grupos pró-Estado Islâmico à Copa do Mundo de 2018, na Rússia, seguem acontecendo. Depois de Messi e Neymar serem representados em cartazes que indicam possíveis ações do grupo jihadista no Mundial, agora foi a vez de Cristiano Ronaldo.

Na nova arte do grupo, o craque português, recentemente eleito melhor do mundo pela Fifa, aparece como refém, com o olho manchado. No cartaz, está escrita a frase: “Nossas palavras são o que vocês veem, não o que vocês ouvem. Então esperam. Nós estamos esperando também”.

Cristiano foi o novo alvo de grupo pró-Estado Islâmico (Foto: Divulgação)

Esta foi a terceira vez em poucos dias que são feitas ameaças à segurança da Copa do Mundo, que acontece entre junho e julho do próximo ano. Na primeira, apenas Messi foi usado, com uniforme de prisioneiro e sangue saindo de seu olho.

Depois, o argentino foi novamente representado, junto com o brasileiro Neymar, em novo cartaz. O craque do Barcelona aparece caído, desacordado, enquanto o jogador do PSG aparece ajoelhado com expressão de sofrimento.



A nova ameaça do ISIS à segurança da Copa do Mundo de 2018 (Foto: Reprodução/Twitter)

Uma montagem no formato de pôster foi divulgada por um grupo pró-Estado Islâmico para ameaçar a segurança da Copa do Mundo de 2018, que será sediada na Rússia. Na imagem, tornada pública pelo Intelligence Group e compartilhada pelo YJC, Lionel Messi aparece executado e Neymar sob o domínio de um jihadista.

“Vocês não desfrutarão de segurança enquanto nós não a temos nos países muçulmanos”, é a frase que acompanha a aterrorizante publicação.

Outros cartazes em ameaça à Copa do Mundo foram publicados anteriormente. No início da semana, o Wafa Media Foundation, porta-voz do ISIS, já havia feito uma montagem utilizando a imagem de Messi, com a seguinte frase: “Você está lutando contra um estado que não possui a palavra ‘fracasso’ em seu dicionário”. Em outra oportunidade, foi o técnico da seleção francesa, Didier Deschamps, que apareceu sob tal tipo de ameaça.



O atacante Lionel Messi e a seleção argentina ganharam um torcedor de peso para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Campeão com a Espanha em 2010, o ex-zagueiro Carles Puyol apontou que o ex-companheiro de Barcelona merecia faturar um título mundial com seu time nacional.

Na visão do ídolo azul e grená, que está aposentado desde 2014, o título com a camisa argentina é o único que falta para a vasta coleção de Messi. Sem deixar o patriotismo de lado, Puyol também ressaltou que gostaria que a seleção espanhola fosse a adversária dos alvicelestes na decisão da Copa da Rússia.

Leia mais: “CR7 me parece ser melhor pessoa que Messi”, afirma ex-capitão do Barça B

Argentino e Espanhol atuaram juntos no Barcelona por 10 anos (Foto: AFP)

“Leo merece ganhar um Mundial. Sempre admirei seu espírito competitivo, seu orgulho. Por isso, acompanhei com nervosismo a classificação para o Mundial. Tomara que a final seja Espanha x Argentina. Messi é o melhor e desejo que se saia bem”, revelou o ex-jogador, em entrevista à Fox Sports da Argentina.

“É impressionante como ele sempre busca se superar. Quando era criança, ia à velocidade total. Hoje, controla o ritmo do jogo. Melhorou também nas cobranças de falta. Antes não fazia gols, agora coloca a bola onde quer”, acrescentou.

Juntos, Messi e Puyol integraram a lista de grandes expoentes de um dos maiores momentos da história do Barça. Em um período de praticamente 10 anos atuando lado a lado, o atacante e o defensor venceram o Campeonato Espanhol seis vezes (2004/05, 2005/06, 2008/09, 2009/10, 2010/11, 2012/13), a Liga dos Campeões em três oportunidades (2005/06, 2008/09 e 2010/11) e o Mundial de Clubes duas vezes (2009 e 2011).

Os dois defenderam apenas o Barcelona por toda a carreira.



Messi foi usado pelo Estado Islâmico para ameaçar a Copa do Mundo da Rússia (Foto: Divulgação)

A Wafa Media Foundation, porta-voz do Estado Islâmico, divulgou um pôster que faz clara ameaça à Copa do Mundo da Rússia, que será disputada no meio do ano que vem. No pôster, Lionel Messi aparece como presidiário, com seu nome escrito na roupa, e o olho esquerdo chorando sangue. Ao lado, a frase “Você está lutando contra um estado que não tem a palavra fracasso em seu dicionário”.

Outros pôster já haviam sido divulgados pelo EI antes (Foto: Divulgação)

Na semana passada, os apoiadores do Estado Islâmico já haviam feito ameaças com outro pôster em que a logomarca do Mundial aparecia ao lado de uma máscara e com a inscrição “Espere por nós”. Antes, a mesma Wafa Media Foundation divulgou um pôster em que um jihadista, fardado com roupa de guerra, aparece observando o estádio Luzhniki, em Moscou. A frase deste cartaz dizia: “Inimigos de Alá (Deus) na Rússia, juro que o fogo dos mujahedins queimará vocês. Aguardem”.

A fúria do Estado Islâmico com a Rússia se dá porque o país europeu faz parte da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos que tem ajudado Síria e Iraque a combater os extremistas em seus territórios.



Escalado como titular pelo técnico Luiz Felipe Scolari, Marcos foi protagonista na conquista da Copa do Mundo 2002. A menos de um ano da edição da Rússia 2018, o ídolo vê o time comandado por Tite pronto e confia no preparador Taffarel para selecionar os goleiros.

Na penúltima convocação antes da Copa do Mundo, a derradeira de 2017, Tite chamou Alisson (Roma), Ederson (Manchester City) e Cássio (Corinthians) para os amistosos contra Japão e Inglaterra. Questionado sobre a posição de goleiro, Marcos citou o preparador Taffarel, campeão mundial em 1994.

“Na Seleção Brasileira, sempre alguém bom vai ficar fora. Tem o Fábio, o Vanderlei… O Prass, até o ano passado, era cotado. O Diego Alves, que voltou para o Flamengo. Mas, se o Taffarel está falando que aqueles são os melhores, quem sou eu para duvidar?”, questionou Marcos, durante o lançamento de sua marca de cerveja.

Titular da Seleção Brasileira nas edições de 1990, 1994 e 1998 da Copa do Mundo, Cláudio Taffarel é o responsável pela avaliação específica dos goleiros, mas a palavra final sobre os convocados é do técnico Tite. Com a proximidade do torneio de 2018, o trio formado por Alisson, Ederson e Cássio ganha cada vez mais força.

Independentemente dos goleiros, Marcos vê a Seleção Brasileira pronta para disputar o Mundial da Rússia. Após embalar sob o comando de Tite, o time nacional encerrou as Eliminatórias Sul-Americanas na liderança com 41 pontos, 10 a mais que o Uruguai.

“Para ganhar a Copa do Mundo, o Brasil tem jogador sobrando. A Seleção está preparada. A Copa de 2014 era ainda para Kaká, Robinho, Ronaldinho Gaúcho, Adriano. A geração atual foi antecipada, mas agora já está bem preparada”, afirmou Marcos.

Os amistosos contra Japão e Inglaterra estão programados para os dias 10 e 14 de novembro, nas localidades de Lille e Londres, respectivamente. Em março de 2018, nos últimos ensaios antes da Copa do Mundo, o time dirigido por Tite encara Alemanha e Rússia.

 



O Peru divulgou, nesta sexta-feira, a lista de jogadores que representarão o país na repescagem contra a Nova Zelândia, em duelo que vale vaga na Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Os duelos serão nos dias 11 e 15 de novembro.

Sem surpresas, o técnico Ricardo Gareca incluiu na convocação os três atletas do futebol brasileiro que normalmente são lembrados. Assim, o meia Christian Cueva, do São Paulo, além do lateral esquerdo Miguel Trauco e o atacante Paolo Guerrero, ambos do Flamengo, estão selecionados.

Cueva será desfalque em momento decisivo para o São Paulo (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

Com o chamado, os jogadores perderão algumas rodadas do Campeonato Brasileiro. Ainda não se sabe exatamente por quantos duelos eles ficarão fora, mas devem ser, ao menos, três partidas de desfalque, em momento decisivo da competição. Os tricolores lutam contra o rebaixamento, enquanto o Rubro-Negro busca vaga na Libertadores de 2018.

Após terminar as Eliminatórias Sul-Americanas em quinto, o Peru se qualificou para a repescagem diante do melhor time do qualificatório da Oceania, no caso a Nova Zelândia. No dia 11 de novembro, os times se enfrentam em Wellington. Quatro dias depois, o duelo será em Lima. Os sul-americanos tentam voltam à Copa após 36 anos.

Confira a convocação do Peru para a repescagem diante da Nova Zelândia:

Goleiros: Pedro Gallese (Veracruz-MEX), Carlos Cáceda (Universitario-PER) e José Carvallo (UTC-PER)
Defensores: Aldo Corzo (Universitario-PER), Luis Advíncula (Lobos-MEX), Miguel Araujo (Alianza Lima-PER), Anderson Santamaría (Melgar-PER), Christian Ramos (Emelec-EQU), Alberto Rodríguez (Universitario-PER), Luis Abram (Sporting Cristal-PER), Miguel Trauco (Flamengo) e Nilson Loyola (Melgar-PER)
Meio-campistas: Renato Tapia (Feyenoord-HOL), Pedro Aquino (Lobos-MEX), Sergio Peña (Granada-ESP), Christian Cueva (São Paulo), Paolo Hurtado (Reading-ING), Yoshimar Yotún (Orlando City-EUA), Wilder Cartagena (Universidad San Martín-PER) e Andy Polo (Morelia-MEX)
Atacantes: Jefferson Farfán (Lokomotiv-RUS), André Carrillo (Watford-ING), Paolo Guerrero (Flamengo), Raúl Ruidiaz (Morelia-MEX), Edison Flores (Aalborg-DIN) e Jose Manzaneda (Cantolao-PER)



Após anunciar os 25 nomes que estarão presentes nos amistosos da Seleção Brasileira em novembro, contra Japão e Inglaterra, Tite falou a respeito de suas escolhas e o período diante do qual se encontra, em vias de entrar na reta final para a Copa do Mundo da Rússia, em 2018. O comandante assumiu estar angustiado com os poucos encontros que terá com os jogadores até o Mundial, o que lhe deixa sem muitas oportunidades para novos testes e observações.

“Me angustia, sim. Este é o lado humano, vou falar do lado humano. Me deixa incomodado, com energia para observar tudo. Não subi nenhuma vez essa semana para almoçar, porque fiquei voltado para meu trabalho, queria ser o mais justo possível. ‘Com 23 (convocados), vou cometer injustiças’, até porque sou humano. Um cara de princípios, que sabe que o atleta pensa ‘eu fiz por merecer’. O lado humano talvez seja o que mais me incomoda”, assumiu.

Tite assumiu incômodo com poucas oportunidades para testes até a Copa (Foto: Pedro Martins/MoWA Press)

Questionado a respeito da realização de novos amistosos para preparar a equipe, e fechar a lista final dos convocados para o torneio mais importante do mundo futebolístico, Tite confirma a intenção de disputar partidas a nível de Copa do Mundo, com seleções já qualificadas para a mesma.

“Esse é um segundo estágio, são etapas que vamos construindo e passando. Teve a etapa de classificação, depois crescimento e consolidação da equipe, sem desestruturar. Eu não tenho competência para mudar sete ou oito jogadores e dar uma real avaliação dele. Essa terceira etapa contra equipes europeias e asiáticas, daqui a pouco uma equipe africana. Criar possibilidades de enfrentamento desse nível”, apontou.

O Brasil encara o Japão, em Lille (França), no dia 10 de novembro, e em seguida pega a Inglaterra, em londres, no dia 14. Os outros amistosos já marcados estão previstos para o mês de março de 2018, contra Alemanha e Rússia. De fato, com poucas oportunidades para mexer na equipe, Tite não deve mexer mais na relação. Ele reconhece que ainda tem dúvidas em alguns pontos, mas afirma que o leque está cada vez mais fechado.



A Itália enfrentará a Suécia na repescagem europeia para a Copa do Mundo (Foto: FABRICE COFFRINI / AFP)

Nesta terça-feira, a Fifa definiu os confrontos da repescagem europeia para a Copa do Mundo de 2018, que será sediada pela Rússia. As partidas acontecerão entre os dias 9 a 14 de novembro e dos quatro confrontos e após os duelos o continente europeu terá definido as 13 seleções que irão representar o continente e que buscarão o principal título do futebol.

O destaque ficou por conta do duelo entre Itália e Suécia. Os italianos estão pressionados por não terem conseguido a classificação direta para o mundial, mesmo que tinham como rival do grupo a Espanha. Já os suecos têm uma boa seleção, mesmo com a ausência do craque Zlatan Ibrahimovic, que anunciou sua aposentadoria da seleção após a eliminação nas eliminatórias da Eurocopa no ano passado.

Além do confronto entre italianos e suecos, a Irlanda do Norte jogará contra a Suíça, a Croácia enfrentará a Grécia enquanto que a Irlanda tentará vencer a Dinamarca. Quem vencer e tiver melhor saldo de gols na soma dos dois confrontos, estará classificado para a Copa do Mundo do ano que vem. Já o desempate é feito com base no critério de gols marcados fora de casa. Em caso de resultados iguais, ocorrerá prorrogação e, apenas caso  necessário, acontecerá a disputa de pênaltis.

No atual momento, nove seleções europeias já garantiram classificação para o mundial de 2018: França, Portugal, Alemanha, Sérvia, Polônia, Inglaterra, Espanha, Bélgica e Islândia. Com o término da repescagem, o continente europeu terá definido as 13 seleções que irão representar o continente e que buscarão o principal título do futebol.

Confira como serão os confrontos da repescagem:
Itália x Suécia
Irlanda do Norte x Suíça
Croácia x Grécia
Irlanda x Dinamarca



Na manhã desta segunda-feira, a Fifa divulgou o seu ranking de seleções mais esperado para o ciclo da Copa do Mundo de 2018. Isto porque esta lista servirá de base para o mundial que será realizado na Rússia. Entre as principais definições esperadas para este ranking foi a confirmação dos cabeças de chave para o torneio do ano que vem. Sem grandes surpresas, a lista definiu Rússia (país sede), Alemanha, Brasil, Portugal, Argentina, Bélgica, Polônia e França como cabeças de chave.

Para a competição que será realizada na Rússia o ranking terá uma importância ainda maior que apenas a escolha dos cabeças de chave, já que a entidade confirmou que as posições das seleções na lista servirão de base para todo o sorteio para a Copa do Mundo. Até o momento, 23 seleções já garantiram uma vaga na disputa do ano que vem. Sendo assim, restam nove classificadas que ainda precisam ser definidas entre os 20 países que ainda possuem chances.

Desta forma, é possível cravar os potes de algumas das equipe já classificadas. Além do pote 1, o das cabeças de chave, já é sabido que o pote 2 contará com Espanha, Inglaterra, Colômbia, México e Uruguai, o 3 com Egito e Irã e o quarto pote terá Panamá, Coreia do Sul e Arábia Saudita. As outras classificadas ainda esperam as definições finais para saber onde serão colocadas no sorteio.

Sem revelar grandes detalhes sobre a maneira de que será realizado o sorteio, a Fifa marcou o evento para o dia 1º de dezembro, em Moscou, na Rússia. A única certeza, além da utilização do ranking para a divisão dos potes, é que a entidade não permitirá duas equipes da mesma confederação no mesmo grupo – exceção feita a Europa, que poderá contar com no máximo duas seleções. As últimas vagas para o torneio serão definidas na primeira metade de novembro.