Futebol/Fluminense

Gustavo Scarpa tenta liberação do Fluminense na Justiça

Rio de Janeiro , RJ
07/01/2018 17:13:12 — 07/01/2018 21:39:39

Em: Fluminense, Futebol
Jogador está em briga judicial com o Fluminense (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC.)

O meia Gustavo Scarpa não pretende se reapresentar ao Fluminense. Segundo informações divulgadas pelo site NetFlu, no dia 22 de dezembro o jogador entrou com uma petição na 70ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro. A ação tem como objetivo requisitar a rescisão indireta do contrato em razão dos pagamentos atrasados por parte do clube das Laranjeiras.

A diretoria do Fluminense já foi informada, embora não tenha recebido qualquer documento oficial da justiça sobre o assunto. O Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro está em recesso forense e só volta a funcionar normalmente nesta segunda-feira.

“Ainda acredito no bom senso. Não é do interesse do Fluminense uma briga que possa se arrastar na Justiça. O clube está disposto a sentar e viabilizar a melhor solução. Não há qualquer objeção nossa que inviabilize uma transferência. Mas que seja pela porta da frente”, comentou o vice-jurídico do Flu, Miguel  Pachá, em entrevista ao Extra.

Na ação, os advogados de Gustavo Scarpa denunciaram o atraso de pagamento de quatro meses de direito de imagem, um mês de salário pela CLT, férias e parcelas de 13º salários de 2016 e 2017.

No início desta semana, preocupada com o sumiço de Scarpa e temendo uma ação judicial, a diretoria do Fluminense quitou todas as dívidas com o jogador.

No fim da tarde deste domingo, o Fluminense divulgou uma nota oficial se posicionando sobre o caso:

“Ao se confirmar a informação veiculada pela imprensa, lamentamos profundamente a postura do atleta Gustavo Scarpa que, ao invés do entendimento, resolveu dar as costas ao clube que lhe abriu as portas para o mundo. 

O ajuizamento dessa ação nos surpreende e nos entristece, sobretudo por se tratar de atleta da base, que sempre teve por parte do clube, reconhecimento e consideração, tanto que lhe foi, no ano passado, concedido aumento de salário durante a vigência do contrato.

Sabiam, atleta e empresários, do nosso esforço para honrar os compromissos e da nossa disposição em abrir negociações para sua transferência, de forma que esta pudesse ser feita de maneira digna. 

Nos esforçamos muito, os pagamentos foram feitos e vamos lutar para que o vínculo seja mantido”