Novo presidente dos EUA, Trump acumula polêmicas até no esporte

São Paulo, SP

09-11-2016 11:26:58

Eleito novo presidente dos Estados Unidos ao vencer Hillary Clinton, o republicano Donald Trump é visto como uma personalidade polêmica. As declarações fervorosas do empresário cutucaram os imigrantes mexicanos, os atentados na França e até o Estado Islâmico. No esporte, também há grande expectativa sobre o novo governante.

Trump é visto como uma barreira para o futebol nos Estados Unidos, o chamado soccer. O presidente da Federação de Futebol dos Estados Unidos (USSoccer), Sunil Gulati, deu entrevistas citando que o maior inimigo para o país voltar a receber uma Copa do Mundo, em 2026, seria o republicano, que não é fã da modalidade.


“O sucesso dos Estados Unidos para ter o Mundial passa pela visão de nossos líderes. Toda a percepção sobre o nosso país fica afetada por quem estiver na Casa Branca", comentou Gulati.

Aliás, a personalidade de Trump influenciaria ainda na corrida de uma das maiores cidades norte-americanas para receber os Jogos Olímpicos de 2024. O comitê organizador de Los Angeles se mostrou preocupado com algumas declarações que poderiam ser consideradas preconceituosas do novo presidente e influenciariam na votação do Comitê Olímpico Internacional.

Trump também palpitou nas regras da NFL, a liga de futebol americano. O presidente eleito tem ótimo relacionamento com os donos dos times, mas reclamou do número excessivo de infrações que são marcadas atualmente nos jogos da modalidade. Para ele, o contato entre os atletas deveria ser mais permitido - há uma grande polêmica principalmente sobre as normas de concussão, em choques nas cabeças dos atletas.

Ainda por cima, Trump disparou contra o quarterback Colin Kaepernick, que sentou durante a execução do hino nacional americano em um ato de protesto em relação ao racismo. Posteriormente, houve ações semelhantes de várias personalidades de diferentes esportes nos Estados Unidos.

Por fim, Trump causou polêmica no mundo do MMA, as artes marciais mistas. Ele declarou que ficou feliz com a surpreendente derrota de Ronda Rousey para Holly Holm no UFC 193, por não considerar a ex-campeã "uma boa pessoa".  Um dos maiores ídolos da modalidade na atualidade, o irlandês Conor McGregor mandou uma resposta dura. "Donald tem que calar a boca gorda dele", disse.

Deixe seu comentário