Mourinho pede humildade e diz que se sente traído no Chelsea

São Paulo, SP

15-12-2015 13:05:18

As polêmicas no Chelsea crescem à mesma medida que os resultados ruins do time aparecem no Campeonato Inglês. A três jogos sem vencer na Premir League e tendo sido derrotado mais uma vez na última segunda-feira, pelo Leicester, surpresa do torneio e primeiro colocado, por 2 a 1, o técnico do Chelsea pediu “humildade” a seus jogadores e disse se sentir “traído” pelos atletas.

"Sinto que meu trabalho foi traído. Trabalhei quatro dias nesse jogo (contra o Leicester) e preparei tudo sobre o adversário. Identifiquei quatro jogadas em que eles marcam quase todos seus gols. Meus jogadores receberam todas informações e, ainda assim, levaram dois gols nessas jogadas", disse.

Os Blues estão a apenas um ponto da zona de rebaixamento do Inglês e ocupam a 16ª colocação do torneio. Além disso, o time acumula nove derrotas em 16 partidas e está 20 pontos atrás do líder do Campeonato, Leicester. Mesmo assim, Mourinho rejeitou dizer que seu time luta contra a degola, mas cobrou uma postura diferente de seus atletas.

"Os jogadores que não estão jogando bem, com certeza, devem se sentir atacados em seu orgulho e autoestima. Eles têm que fazer tudo para conseguir os resultados de forma humilde. Neste momento, eles não podem se sentir jogadores top ou superstars”, iniciou a cobrança.

O português ainda falou que os Blues tem de sentir no mesmo nível de seus rivais na tabela, mesmo estes sendo equipes inferiores. “Eles têm que dizer: ‘Eu não sou o melhor jogador da temporada, não somos campeões do mundo, não somos os campeões do Inglês'. Os jogadores têm que colocar os pés no chão e serem humildes. Têm que olhar os jogadores do Leicester e sentir que eles são os melhores; têm que olhar o Sunderland e o Watford e dizer que nós estamos no mesmo nível".

Por fim, Mourinho negou qualquer temor em perder seu cargo como treinador do Chelsea. "Eu quero ser claro. Não tenho dúvida e não tenho medo de um grande desafio. Quero ficar. Espero que o senhor (Roman) Abramovich e a diretoria queiram que eu fique, porque eu quero ficar. Aceito que estamos perto da zona de rebaixamento. Não aceito que estamos brigando contra o rebaixamento", encerrou.

Deixe seu comentário