Uefa rompe com Platini e apoia candidatura de Secretário-Geral à Fifa

São Paulo, SP

26-10-2015 15:03:59

 

Em nota oficial, nesta segunda-feira, o Comitê Executivo da Uefa decidiu romper com Michel Platini, atual presidente da entidade e candidato ao comando da Fifa, para apoiar unanimemente a candidatura do Secretário-Geral, Gianni Infantino, ao cargo máximo do futebol.

"A próxima eleição para um novo presidente da Fifa representa um momento crucial na gestão da modalidade e do futuro da própria Fifa. Acreditamos que Gianni Infantino tem todas as qualidades necessárias para enfrentar os grandes desafios que se perfilam e para liderar a organização num caminho de reformas restaurador da integridade e credibilidade da Fifa”, dizia o comunicado.

Suíço de origem italiana, Infantino é Secretário-Geral da Uefa desde outubro de 2009. À frente da administração da entidade, o dirigente liderou ações de mudança no futebol europeu, como o Fair Play Financeiro. Além do cargo na Uefa, é membro do Comitê de Reformas da Fifa.

Advogado de formação, Gianni Infantino chegou à Uefa em 2000 e, em um primeiro momento, trabalhou com temas legais relativos ao futebol. Em 2004, foi nomeado Diretor da Divisão de Assuntos Jurídicos e de Licenciamento de Clubes, cargo que ocupou até 2009, quando se tornou Vice-Secretário Geral e, posteriormente, Secretário-Geral.

Confira abaixo a íntegra da nota oficial emitida pela Uefa:

"A próxima eleição para um novo presidente da Fifa representa um momento crucial na gestão da modalidade e do futuro da própria Fifa. Acreditamos que Gianni Infantino tem todas as qualidades necessárias para enfrentar os grandes desafios que se perfilam e para liderar a organização num caminho de reformas restaurador da integridade e credibilidade da Fifa.

Gianni tem feito um grande trabalho na Uefa, possui um registro histórico comprovado como administrador de classe mundial e construiu relações positivas com parceiros do futebol à escala global. Há muito tempo que tem sido um defensor da necessidade de mudança e de um renovado desenvolvimento na Fifa e trará uma voz refrescante e esclarecida para a gestão do organismo que superintende o futebol a nível mundial.

Estamos muito satisfeitos por o Gianni ter aceite o desafio e ele sabe que tem todo o nosso apoio na sua campanha para se tornar presidente da Fifa. Está no processo de submissão de necessárias nomeações e irá, ainda hoje, emitir uma declaração sobre a sua candidatura."

Deixe seu comentário