Presidente da Federação Alemã de Futebol renuncia ao cargo

São Paulo, SP

02-04-2019 11:31:57

Nesta terça-feira, Reinhard Grindel, presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB, na sigla em alemão), renunciou ao cargo na manhã desta terça-feira.

No posto desde 2016, o mandatário já estava com a posição abalada por conta de algumas receitas suspeitas. O estopim para o escândalo, contudo, foi Grindel ter aceitado um relógio de seis mil euros (cerca de R$ 25,9 mil) do empresário ucraniano Grigory Surkis.

"Todos que me conhecem sabem que não sou ganancioso. O preço do relógio era de seis mil euros. Não sabia a marca e o seu valor quando ganhei. O senhor Surkis não tinha a intenção de usar isso com a DFB. Ele nunca me pediu qualquer apoio. Foi um presente particular sem qualquer relação com a federação ucraniana ou empresas comerciais. Fui apenas educado em aceitar. Não posso explicar por que não agi logo para esclarecer isso", disse em entrevista coletiva.

Grindel também é membro do comitê executivo da Uefa e do conselho da Fifa. O ex-jornalista estava sob pressão por não ter declarado o recebimento de 78 mil euros (cerca de R$ 337 mil) de uma afiliada da DFB.

"Estou atordoado por esse erro, renuncio como presidente da DFB e peço desculpas por meu comportamento menos do que exemplar ao aceitar o relógio", completou.

Agora, a DFP será comandada de forma interina pelos vices Rainer Koch e Reinhard Rauball até as próximas eleições, marcadas para o próximo mês de setembro. Wolfgang Niersbach, antecessor de Reinhard Grindel no cargo de presidente, também renunciou depois de ter sido acusado de manipulação de votos para que a Alemanha recebesse a Copa do Mundo de 2006.

Deixe seu comentário