Governo suíço analisará pedidos de extradição aos EUA em setembro

São Paulo, SP

25-08-2015 09:12:47

Em declaração na última segunda-feira, um porta-voz do governo da Suíça garantiu que a Justiça do país começará a analisar os pedidos de extradição dos dirigentes ligados à Fifa a partir do próximo mês. Presos desde 27 de maio, seis cartolas do futebol mundial, entre eles o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, seguem detidos em território suíço aguardando julgamento.

Em Zurique há cerca de três meses, a maior parte dos cartolas, inclusive Marin, já contatou advogados para negociar a extradição. Entretanto, o processo é demorado e a própria juíza do caso, Loretta Lynch, já havia declarado que a conclusão dos pedidos poderia levar até seis meses. Dos sete que foram presos pelo FBI, apenas um já está nos Estados Unidos.

Ex-vice-presidente da Fifa e representante das Ilhas Cayman, Jeffrey Webb foi o primeiro a ser extraditado ao solo estadunidense em julho, e pagou fiança para permanecer em prisão domiciliar até o julgamento. Jack Warner, ex-presidente da Concacaf, segue em Trinidad e Tobago, país natal, à espera da extradição.

Já Nicolás Leóz, ex-mandatário da Concacaf e também acusado de participação no esquema de pagamento de propina para a compra/venda de direitos de transmissão e propaganda, segue na capital paraguaia de Assunção. Por problemas de saúde, o dirigente teve a prisão expedida, mas o pedido não foi cumprido já que seu estado atual demanda cuidados.

Deixe seu comentário