Felipe Vizeu conta sobre situação na Rússia em relação ao coronavírus

Pedro Guedes, especial para a Gazeta Esportiva - São Paulo,SP

25-03-2020 17:54:58

Após atuar pelo Grêmio na temporada 2019, Felipe Vizeu foi jogar pelo Akhmat Grozny, da Rússia. O que não estava nos planos do atacante, nem do resto do mundo, é que poucos meses depois uma pandemia interromperia as competições de futebol. Nesta quarta-feira, Vizeu concedeu entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva e comentou sobre o Campeonato Russo, um dos últimos a decidir fazer a paralisação.

"Agora a situação aqui ficou mais séria. A Rússia é um dos países com menos casos de pessoas infectadas. Acredito que a demora foi mais por conta disso. Mas, graças a Deus, eles pararam a tempo para não acontecerem coisas piores", comentou o atacante.

Por conta da paralisação, Vizeu só fez duas partidas pelo Akhmat Grozny (Foto: Divulgação)

O centroavante também mencionou o receio por parte dos atletas em continuar jogando: "Sim, ficamos preocupados. Porque realmente vimos o tamanho e a seriedade do problema que tem causado no mundo".

Ao mesmo tempo em que o resto do mundo se previne, a Rússia também tomou medidas de precaução para evitar o contágio. Segundo o jogador, as orientações passadas pelo governo e órgãos de saúde do país têm sido acatadas e respeitadas pela população.

"Não tenho visto pessoas na rua como via antes, da janela do meu apartamento. E as poucas que vemos estão com máscaras e sempre usando algo como álcool em gel para higienizar as mãos. Também há muitos comércios que estão fechados e sem prazo para voltar a funcionar", declarou.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Training 🎯💪🏼 @akhmatgrozny 💚🤍

Uma publicação compartilhada por Felipe Vizeu (@vizeu9) em

Apesar de estar muito longe do país onde nasceu, o atacante conta com a família neste momento de isolamento. O jogador de 23 anos, que fez aniversário recentemente, está acompanhado de parte dos familiares, enquanto outros estão no Brasil.

"Comigo estão minha esposa, meu filho e a funcionária que nos ajuda com o Valentin. Meus pais e irmãos estão no Brasil. Meu irmão veio no início, ficou um mês na pré-temporada e depois voltou. Em fevereiro viriam dois amigos meus, porém não deu tempo, porque as fronteiras foram fechadas e os voos cancelados. Tenho falado com meus familiares e amigos diariamente, todos estão muito preocupados, porque o vírus no Brasil também atingiu a população de uma forma bem violenta e grave", acrescentou.

Embora o campeonato esteja paralisado e não haja previsão de retorno, Vizeu sabe da importância de manter a forma física e a rotina de exercícios. "Eu tenho feito treinos diários em casa e venho mantendo a minha alimentação saudável. Até porque, sabemos que mesmo que façamos algo em casa, não é da mesma forma que treinamos diariamente no clube".

Deixe seu comentário