Ex-astro do futebol chinês pede derrubada do Partido Comunista

AFP - São Paulo,SP

05-06-2020 21:27:02

Um ex-astro do futebol chinês, Hao Haidong, foi censurado em seu país depois de se pronunciar publicamente em Pequim a favor da derrubada do Partido Comunista no poder há mais de sete décadas em seu país.

Hao Haidong, de 50 anos, é o maior artilheiro da história da seleção da China, com 41 gols. Conhecido por seu forte caráter e suas declarações explosivas, ele teve uma brilhante carreira no futebol chinês entre meados da década de 1980 e o início dos anos 2000.

Ele fazia parte do grupo com o qual a China se classificou para a Copa do Mundo de 2002, a única que a gigante asiática disputou até hoje.

Em um vídeo divulgado no YouTube na quinta-feira, Hao Haidong critica o julgamento nefasto dos dirigentes esportivos e políticos durante sua carreira de jogador, apontando que no sistema chinês ele não teve oportunidades de desenvolver seu talento como poderia.

"Acho que esse sistema do Partido Comunista deve ser removido do cenário da história", disse o ex-jogador, ao lado de uma mulher apresentada como sua esposa, ex-campeã mundial de badminton, Ye Zhaoying.

"O espectro do comunismo não deve continuar pairando sobre o mundo. Essa é a conclusão a que cheguei", diz ele.

A conta de Hao Haidong e sua esposa na rede social Weibo, onde ele tem mais de sete milhões de assinantes, ficou inacessível nesta sexta-feira e nenhuma mídia chinesa repercutiu as declarações do ex-jogador.

Em seu vídeo, o jogador de futebol faz alusão a uma "Nova Federação da China", um regime imaginário chinês que substituirá a atual "República Popular da China", comandada pelo Partido Comunista Chinês (PCC).

Esse hipotético regime foi simbolicamente proclamado pelo polêmico milionário chinês Guo Wengui na quinta-feira, dia do aniversário da sangrenta repressão ao movimento de Tiananmen em 1989.

Guo Wengui vive em Nova York, de onde ameaça regularmente o governo chinês com revelações sobre a corrupção das elites do gigante asiático.

Ele mesmo é acusado de corrupção pela justiça chinesa. Também conhecido como Miles Kwok, é uma figura próxima a Steve Bannon, ex-assessor do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

A AFP verificou que a pessoa no vídeo é Hao Haidong, mas não conseguiu determinar quando ele foi gravado. O vídeo foi compartilhado pela primeira vez no Twitter pela Gnews, um site vinculado a Guo Wengui.

O local onde foi gravado também não foi determinado.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Deixe seu comentário