Futebol/Futebol Feminino

Com Brasil na lista, Mundial feminino de 2023 tem número recorde de candidaturas

São Paulo , SP
19/03/2019 10:24:25 — 19/03/2019 17:32:20

Em: Brasil, Futebol, Futebol Feminino
Brasil e Japão estão entre os candidatos (Foto: Frederick Breedon/Getty Images/AFP)

Na manhã desta terça-feira, a Fifa anunciou os candidatos para receber a próxima edição da Copa do Mundo de futebol feminino, que será realizada em 2023. Ao todo, nove federações, incluindo o Brasil, demonstraram interesse formal em receber o torneio, número recorde na história da competição.

Além do Brasil, os outros oito candidatos são: Argentina, Austrália, Bolívia, Colômbia, Japão, Coreia do Sul (que deseja entrar com uma candidatura conjunta com a Coreia do Norte), Nova Zelândia e África do Sul.

Agora, de acordo com a Fifa, as federações terão até o dia 16 de abril para enviar um registro de licitação, para que assim, com base em seu estatuto, um modelo claro de avaliação e um compromisso concreto com sustentabilidade e direitos humanos, a entidade máxima do futebol defina a sede do Mundial.

Brasil ainda não venceu a Copa do Mundo Feminina (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

“Não é de hoje que o futebol move os brasileiros e desperta seus sonhos. Mais do que isso, é um importante componente da nossa economia. Por isso, vamos nos candidatar a todos os grandes eventos disponíveis do futebol. A FIFA tem absoluta confiança na nossa capacidade operacional e a prova foi a escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo Sub-17 na última semana”, afirmou o Diretor Executivo de Gestão da CBF, Rogério Caboclo, ao site da Confederação.

“O futebol feminino passa por um momento de franca expansão, a CBF tem feito investimentos importantes para melhorar o calendário, as competições, as estruturas e a divulgação da modalidade. Temos que aproveitar os excelentes equipamentos espalhados pelo país e a vinda da Copa do Mundo teria um efeito muito positivo para isso”, seguiu o dirigente.

A edição 2019 da Copa do Mundo de futebol feminino acontecerá entre os dias 7 de junho e 7 de julho, na França. Tendo um segundo lugar como melhor resultado na história, o Brasil vai em busca de um título inédito.