Fox Sports e ESPN fecham acordo por transmissão da Copa América na TV paga - Gazeta Esportiva
Copa América Copa América

A Disney anunciou acordo que garante exclusividade de transmissão da Copa América aos canais ESPN e Fox Sports na TV paga. O SBT segue como a emissora aberta que irá transmitir a competição entre seleções da América do Sul para o mercado brasileiro.

A estreia da Seleção Brasileira será transmitida pela ESPN, com narração de Nivaldo Prieto e comentários de Paulo Calçade, Zinho e Carlos Simon. A partida será neste domingo, contra a Venezuela, às 18 horas (de Brasília). As equipes se enfrentam no Estádio Mané Garrincha.

Também no domingo, o duelo entre Colômbia e Equador será transmitido pela Fox Sports, com narração de Paulo Andrade e comentários de Rodrigo Bueno, Zé Elias e Renata Ruel, às 21 horas.



A força que vem de jogar como um “verdadeiro time” será a arma da desfigurada Venezuela para vencer o Equador neste domingo, no estádio Nilton Santos no Rio de Janeiro, pela terceira rodada do Grupo B da Copa América-2021, afirmou seu técnico, José Peseiro, neste sábado.

A nossa carta na manga será “a vontade que temos, o grupo muito forte que temos, funcionamos como uma equipe, como uma verdadeira equipe, defendendo a bandeira venezuelana, defendendo a Vinotinto”, disse o treinador português em uma coletiva de imprensa virtual no estádio Nilton Santos, onde será disputada a partida.

Peseiro reiterou a confiança no grupo que comanda, formado às pressas após o desfalque de onze jogadores devido à covid-19, como o capitão Tomás Rincón, e vários outros por causa de lesões, entre eles o atacante Salomón Rondón além de Yeferson Soteldo e Darwin Machís.

A Venezuela também perdeu o meio-campista Yangel Herrera pelo resto do torneio devido a uma “fratura mínima” na tíbia direita ocorrida no empate sem gols contra a Colômbia na quinta-feira em Goiânia, informou a seleção nacional neste sábado.

“Podemos não ter jogadores de referência, mas para lutar, vamos lutar o máximo possível”, acrescentou o treinador português de 61 anos, que garantiu que para o duelo com os equatorianos não vai contar com a volta de “ninguém”.

O técnico atribuiu a falta de gols da Venezuela aos desfalques no ataque, que nos dois jogos anteriores (3 a 0 contra o Brasil e 0 a 0 contra a Colômbia) quase não concluiu na direção do gol.

“Os atacantes mais fortes que temos nao estão mais presentes, mas estou confiante de que podemos competir e vencer amanhã”, acrescentou. “Quero fazer gols amanhã, disse depois do jogo com Brasil e Colômbia, temos que desenvolver (caminhos) para conseguir mais, para atacar mais o gol adversário sem perder o equilíbrio”.

Peseiro considerou “muito perigoso” o Equador de Gustavo Alfaro, atual terceiro colocado nas Eliminatórias para a Copa do Mundo, atrás de Brasil e Argentina, quando tem espaços e destacou que com certeza a seleção tricolor tentará atacar pelas costas de seus zagueiros.

“Temos que desenvolver e formar uma equipe dentro do que é melhor para nós, para buscar pontos e poder avançar”, disse ele.

Uma vitória levaria a Venezuela, terceiro colocado do Grupo B com um ponto, às quartas de final da Copa América-2021.

O Brasil, já classificado, lidera o grupo com seis pontos, seguido pela Colômbia (4). Equador e Peru fecham, ambos sem terem pontuado. Os quatro primeiros se classificam para as quartas de final da Copa América.



A Colômbia do técnico Reinaldo Rueda e o Peru, seleção comandada há anos pelo argentino Ricardo Gareca, vão tentar retomar o caminho da vitória no duelo deste domingo entre as duas equipes em Goiânia pelo Grupo B da Copa América-2021.

Os colombianos vêm de um empate sem gols com a Venezuela e o Peru de uma goleada por 4 a 0 para o Brasil. Mas tudo parece imprevisível contra os peruanos, que segundo Rueda, têm um perfil bem diferente daquele da ‘Vinotinto’ e do Equador, adversário que a Colômbia venceu na estreia deste torneio.

“Temos que neutralizar o Peru, ver onde podemos tirar vantagem”, para vencer um rival que cresceu após muito trabalho com Gareca no comando, disse o técnico colombiano.

Rueda afirmou que seu estado natural é a insatisfação e no início deste novo processo, em que comandou a equipe em seus primeiros jogos oficiais nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, “há muitos conceitos para trabalhar, melhorar, lembrar”.

Apesar das circunstâncias “a resposta do grupo tem sido muito boa, muito positiva. O jogador colombiano tem muita bondade, é inteligente, é receptivo (…) estamos no caminho certo”, disse ele.

A Colômbia tem quatro pontos no Grupo B, atrás do Brasil de Neymar, que é líder isolado com seis pontos. A Venezuela tem um ponto, enquanto Peru e Equador ainda não pontuaram.



A terceira rodada do grupo B da Copa América será neste domingo. Às 18 horas (de Brasília), Venezuela e Equador se enfrentam de olho na primeira vitória na competição.

A Venezuela conquistou seu primeiro ponto ao empatar com a Colômbia. O resultado obtido mesmo com os vários desfalques pela covid-19 motivou a seleção para buscar a vitória.

Já o Equador folgou na rodada passada. A seleção chega para a partida com a necessidade de vitória para encaminhar a classificação para a próxima fase.

Das cinco seleções do grupo, quatro avançam para as oitavas de final.



A Colômbia volta a campo neste domingo, contra o Peru, em Goiânia. O duelo será às 21h (de Brasília), em Goiânia, pelo Grupo B da Copa América.

Os colombianos perderam a chance de encaminharem a classificação ao empatar com a Venezuela. Mesmo assim, a seleção segue na vice-liderança da chave, somente atrás do Brasil.

Uma vitória vai colocar a Colômbia na liderança do grupo, pois os brasileiros estão de folga na rodada.

Do outro lado, o Peru busca a recuperação após ser goleado pelo Brasil. A equipe tenta repetir a boa campanha na última edição da competição, quando chegou até a final.



Além de ajudar na importante vitória da Argentina contra o Uruguai por 1 a 0 nesta sexta-feira, Lionel Messi chegou à marca de 13 assistências na Copa América, segundo levantamento da Footstats. O feito faz do argentino o maior assistente da história da competição entre seleções da América do Sul.

Em 29 jogos disputados pela Copa América, o camisa 10 já marcou 10 vezes e deu 13 passes para companheiros. Messi também foi responsável pelo gol da Argentina no empate por 1 a 1 com o Chile. O grande desafio agora é tirar sua seleção da fila de títulos e conquistar a taça da competição.

A Argentina volta a campo já nesta segunda-feira, quando enfrenta o Paraguai no Mané Garrincha, às 21 horas (de Brasília).



A Argentina conseguiu seu primeiro triunfo na Copa América. Nesta sexta-feira, a albiceleste derrotou o Uruguai no clássico do Rio da Prata, por 1 a 0, e dorme na liderança do grupo A. No pós-jogo, De Paul comentou o resultado e ambição da equipe hermana.

“Merecemos a vitória. Estávamos buscando, porque na última partida fomos superiores, mas pagamos caro por alguns erros, me pareceu que não estávamos tão ligados. Mas hoje viemos com uma equipe mais compacta”, comentou o meia.

A Argentina amassou a equipe celeste na primeira etapa e parou mais de uma vez no goleiro Muslera. Na etapa final, a albiceleste apenas administrou o resultado.

“No segundo tempo o ritmo caiu. É normal da partida, não podemos jogar com a mesma intensidade os 90 minutos. Mas era importante que quando a intensidade baixasse, ou quando se está ganhando e o rival te ataca, que nos tornemos uma equipe compacta. Hoje conseguimos!”, completou De Paul.

A seleção argentina vive um jejum de 23 anos sem conquistar títulos e colecionando vice-campeonatos. Passando por uma reformulação, De Paul também comentou sobre a pressão albiceleste e a expectativa para o restante da Copa América.

“Estamos na seleção argentina, para a gente a melhor seleção do mundo. Queremos jogar, queremos somar. Estamos contentes, aceitamos todas as críticas sempre que são construtivas, mas todos sabem que é uma equipe jovem. Este é o momento para que todos os argentinos estejam juntos e atirem para o mesmo lado”.

De Paul ainda revelou receber conselhos dos jogadores mais velhos, o que facilita o desafio diante de seleções mais veteranas.

“Vamos tentar ser protagonista na Copa América. Demonstramos isso, não é fácil jogar com Chile, Colômbia, Uruguai… Parece repetitivo, mas agradecemos ao Leo Messi e Kun Aguero que nos vão mostrando o caminho, dando conselhos sobre como jogar contra esse tipo de equipe – Uruguai e Chile tem jogadores que atuam juntos há muito tempo e não é fácil. Mas hoje demos um passo a frente, agora vamos festejar e relaxar um pouco”, finalizou.

A Argentina volta campo somente na segunda-feira, às 21h, quando enfrenta a seleção do Paraguai. A partida acontece no Mané Garrincha, em Brasília.



A seleção uruguaia estreou nesta sexta-feira, diante da Argentina, pela Copa América. No clássico do Rio da Prata, melhor para a seleção albiceleste, que venceu por 1 a 0. Após o jogo, Godín lamentou o gol sofrido, mas mostrou otimismo para a sequência da competição.

“Sensação ruim, levamos gol em uma jogada que havíamos comentado, não podemos cometer esses erros, agora vamos seguir trabalhando. Primeiro tempo não começamos bem, estivemos imprecisos. Depois, no segundo tempo, dominamos mais, mas não criamos grandes situações, não fomos contundentes”, comentou o zagueiro.

A seleção celeste estreou após folgar na primeira rodada: “O positivo é que o primeiro jogo, arrancamos contra um time forte, faltam três jogos e dependemos só da gente para avançar na competição”, completou Godín.

O Uruguai volta a campo na segunda-feira, às 18h, quando enfrenta o Chile na Arena Pantanal.



Nesta sexta-feira, Argentina e Uruguai entraram em campo e protagonizaram mais um clássico do Rio da Prata. Após empatar com o Chile, os argentinos venceram a primeira, por 1 a 0, e estragaram a estreia dos uruguaios na Copa América. O duelo teve o estádio Mané Garrincha como palco.

A superioridade argentina nos quarenta e cinco minutos iniciais foi assustadora. Os hermanos só não saíram de campo com um placar elástico devido a grande atuação de Mulsera.

Ainda assim, o goleiro uruguaio não conseguiu parar Guido Rodríguez. Aos 12 minutos, após escanteio curto, Lionel Messi levantou na área para o volante anotar o tento da vitória.

Querendo responder, o Uruguai esbarrou na falta de criatividade e pouco perigo levou à albiceleste. No segundo tempo, a temperatura diminuiu e a Argentina apenas administrou o resultado.

Após folgar na primeira rodada, a Celeste estreia com derrota na Copa América. Já a Argentina alcança sua primeira vitória na competição e soma quatro pontos no grupo A do torneio.




A Seleção Brasileira retornou à Granja Comary nesta sexta-feira e iniciou a preparação para o próximo compromisso pela Copa América. Após vencer o Peru por 4 a 0, o Brasil não entra em campo na próxima rodada da competição.

As atividades tiveram início já durante a noite e dividiram a delegação em dois grupos. Quem entrou em campo por mais de 45 minutos no último confronto realizou um trabalho regenerativo, ao mesmo tempo em que os demais foram ao campo trabalhar com bola.

O formato da Copa América – com cinco times em cada grupo – obriga que uma seleção folgue na rodada. Após embalar duas vitórias na competição, chegou a vez do Brasil estudar os adversários em campo.

Dessa forma, a equipe de Tite ganha um tempo extra e retorna somente no meio da próxima semana, quarta-feira, diante da Colômbia. A partida acontece no Engenhão, às 21h.