COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA
Khelaifi foi novamente citado em investigação de possíveis irregularidades financeiras (Foto: Miguel Medina/AFP)

A Justiça suiça abriu um processo penal contra o proprietário do Paris Saint-Germain, Nassr Al-Khelaifi, e o ex-secretário geral da Fifa, Jerome Valcke. Ambos estariam ligados a uma prática de “concessão de direitos de imprensa das Copas do Mundo“, como anunciou oficialmente o Ministério Público da Suíça. Teriam recebido vantagens em troca de direitos de transmissão nas Copas de 2018, 2022, 2026 e 2030.

Foi aberta uma investigação no dia 20 de março deste ano por suspeita de “corrupção privada, fraude, gestão desleal, e falsificação de documentos” por parte de autoridades de diversos países. O processo penal conta com a colaboração de responsáveis da França, Grécia, Espanha e Itália, onde as buscas e apreensões tem sido “realizadas de forma simultânea”.

Por outros casos de corrupção, Valcke está suspenso por 10 anos pela Fifa (Foto: Sebastien Bozon/AFP)

Este é só mais um caso de corrupção na conta de Jerome Valcke, que está suspenso por 10 anos do cargo de secretário da entidade máxima do futebol mundial e, inclusive, não deve voltar a se envolver no setor. Como braço direito do ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter, ele foi acusado de cometer diversas violações financeiras no período em que esteve no cargo, incluindo subornos, compra de votos e uso indevido de jatos particulares.

 



A seleção dos Estados Unidos conseguiu uma façanha histórica na noite dessa terça-feira. O problema é que dessa vez o feito não tem nada de positivo. Em Couva, no estádio Ato Boldon, a equipe da casa venceu por 2 a 1 na última rodada das Eliminatórias da Concacaf para a Copa do Mundo de 2018 e tiraram dos Estados Unidos qualquer chance de ir ao Mundial da Rússia. Lanterna do hexagonal final, Trindade e Tobago tinha apenas três dos 27 pontos disputados até então. Mesmo com a vitória memorável, a equipe se despediu da competição com seis pontos, na lanterna da tabela. Enquanto isso, os filhos do Tião Sam acabaram apenas uma posição acima, em quinto, com 12 pontos.

Winchester e Jones, ainda no primeiro tempo, marcaram os gols da vitória de Trindade e Tobago ainda no primeiro tempo. No fim da partida, os EUA até acertaram a trave em uma finalização de longe, mas ali se viu qualquer esperança de reação ir por água abaixo.

A torcida do Panamá foi ao delírio com a vaga direta para a Copa do Mundo (Foto: Rodrigo Arangua/AFP)

E o maior culpado pela não classificação dos norte-americanos, além eles próprios, foi o Panamá. No estádio Rommel Fernandez, na capital panamenha, Torres marcou o gol da vitória por 2 a 1 dos anfitriões em cima da Costa Rica já aos 44 minutos do segundo tempo. Antes, Venegas, para os visitantes, e Torres, para os donos da casa, foram às redes.

Os três pontos levaram o Panamá ao terceiro lugar, última posição que garante uma equipe com vaga direta à Copa do Mundo. Assim, com 13 pontos, os panamenhos puderam fazer a festa após o apito final, assim como os costa-riquenhos, que terminaram as Eliminatórias da Concacaf na vice-liderança do Hexagonal, com 16 pontos, também com classificação garantida.

O quarto lugar na tabela, que dá direito a dois jogos em formato de mata-mata contra um representante asiático pela repescagem do Mundial, ficou com a seleção de Honduras. Nessa terça, os hondurenhos conseguiram bater o México por 3 a 2 em San Pedro Sula, no estádio olímpico Metropolitano, chegaram aos 13 pontos, e assim, se mantiveram vivos na briga para ir à Rússia no ano que vem. Já o México, que entrou em campo já classificado, mesmo com o revés, termina as Eliminatórias da Concacaf com 21 pontos, na ponta do Hexagonal final.

Peralta abriu o placar para os mexicanos, Elis empatou e Vela deixou os visitantes em vantagem antes do intervalo. Na etapa final, o empate de Honduras veio com gol contra de Ochoa e a virada de concretizou graças a Quioto.

Portanto, a situação ficou definida com México, Costa Rica e Panamá garantidos na Copa do Mundo, Honduras na repescagem e Estados Unidos e Trindade e Tobago eliminados.

 









O duelo decisivo e tão esperado aconteceu nesta terça-feira, no Estádio da Luz, em Lisboa. Portugal e Suíça, soberanos no Grupo B das Eliminatórias para a Copa do Mundo decidiram a vaga direta no Mundial e os lusos se saíram melhor. Com um gol contra e outro de André Silva, a seleção de Fernando Santos venceu por 2 a 0 e colocou o adversário no caminho da repescagem.

Os outros dois confrontos do grupo já não tinham nenhuma validade em quesito de classificação. No duelo dos lanternas, a Letônia goleou a a seleção de Andorra por 4 a 0 e encerrou a participação nas Eliminatórias com um triunfo e sete pontos na tabela. No outro jogo, a Hungria venceu Ilhas Faroe por 1 a 0 e e encerraram a campanha.

Portugal vence confronto direto e garante vaga direta 

Os primeiros 45 minutos foram de muita disputa, mas pouca efetividade nas conclusões. O que se viu foram duas equipes muito tensas e a seleção de Portugal abusando dos cruzamentos para área na tentativa de conseguir o tão sonhado gol, que saiu apenas na reta final. O início do time luso foi muito intenso, trocando passes no meio-campo e tentando furar a defesa compacta e sólida do time da Suíça.

Os visitantes tiveram um momento de mais destaque no jogo, depois dos 10 minutos iniciais. Enquanto Portugal abusava dos erros de passe e das ligações diretas, os suíços aproveitaram as tabelas e as infiltrações para serem mais insinuantes e assustarem o gol de Rui Patrício. Retomando o controle do jogo, Portugal teve sua primeira grande chance apenas aos 33 minutos. João Moutinho recuperou uma bola na intermediária e abriu na ponta para Bernardo Silva. O camisa 11 bateu firme e obrigou uma grande defesa do goleiro Sommer, que espalmou para escanteio.

O tão esperado e suado gol saiu no final do primeiro tempo e o lance foi um tanto quanto disputado, exemplificando bem a tônica do jogo. Aos 42 minutos, Eliseu levantou a bola para área e Sommer tentou sair do gol, dividindo com João Mário e com o próprio defensor. No lance da rebatida, Djourou acabou desviando contra a própria meta e deu o gol para Portugal.

O segundo tempo contou com o time suíço mais dedicado a fazer o gol para ir de forma direta ao Mundial do próximo ano. Do outro lado, Portugal não se acomodou com a vantagem mínima e também seguia em busca do segundo tento, deixando o duelo muito franco. Logo aos cinco minutos, Shaqiri teve a primeira oportunidade. Em cobrança de falta, o meio-campista tirou da barreira, mas parou em Rui Patrício, que encaixou sem grandes dificuldades.

A vantagem de Portugal aumentou aos 12 minutos com André Silva. Em boa jogada tramada pela linha de fundo com João Moutinho, Bernardo Silva limpou o lance e cruzou rasteiro. Sozinho, o atacante do Milan teve tempo de dominar e empurrar para as redes.

Com dois gols atrás no placar, a Suíça tentou de todas as formas possíveis. Um lance com Shaqiri, que contou com o desvio de Seferovic assustou a meta de Rui Patrício. As ações ofensivas do visitante foram cessando com o passar dos minutos e Portugal apenas conduziu o confronto. Os lusos ainda tiveram oportunidades em contra-ataques, mas todas desperdiçadas. Com o triunfo, o time de Cristiano Ronaldo e companhia está na Copa de forma direta.

Letônia termina com vitória

O duelo de eliminados entre Letônia e Andorra reservou uma grande goleada. Com dois gols no primeiro tempo e outros dois no segundo, os 4 a 0 representaram um fechamento de Eliminatórias honroso. Ikaunieks, Sabala, em duas oportunidades, e Tarasovs deram números finais ao confronto.

Hungria vence por 1 a 0 Ilhas Faroe

A seleção da Hungria evitou um vexame ainda maior e venceu Ilhas Faroe pelo placar mínimo de 1 a 0. Depois de um primeiro tempo muito fraco, os 45 minutos finais reservaram o gol de Bode e o triunfo que encerrou a participação nas Eliminatórias Europeias



Um dos principais jogadores da comentada seleção da França, Antoine Griezmann começa a receber críticas em relação ao nível de desempenho por seu país. Quem apareceu para criticar o camisa sete foi o polêmico ex-jogador francês Christophe Dugarry, campeão da Copa do Mundo de 1998, que questionou a titularidade absoluta e a “supremacia” do atacante na seleção.

Griezmann foi duramente criticado pelo seu antigo treinador da seleção (Foto: FRANCK FIFE/AFP)

“Estou muito decepcionado e desiludido com Griezmann. Desde a Eurocopa do ano passado foi dado a ele esse posto de líder da nossa equipe e seu desempenho tem sido cada vez pior. O time está girando em torno dele há um ano e isso realmente é problemático, porque uma seleção como a da França não pode depender de apenas um atleta. Ninguém deve ser intocável e acho que chegou a hora do Griezmann sentar no banco de reservas. Não vejo ele muito inspirado em nos ajudar”, disse Dugarry.

Apesar da necessidade de uma vitória contra a Bielorrússia para garantir sua vaga de forma direta e não depender de nenhum outro resultado, os últimos jogos da França deixaram o torcedor e os analistas desconfiados. O empate contra Luxemburgo, lanterna do grupo, e a vitória pelo placar mínimo contra a Bulgária começaram a gerar questionamentos e Griezmann aparece como um dos “alvos” pela má fase.

Dugarry também é muito conhecido por suas declarações polêmicas. O ex-jogador foi um dos que também entraram na polêmica envolvendo Neymar, Cavani e as cobranças de pênalti. Questionado sobre o tema, o francês fez duras críticas a postura do brasileiro e tratou a situação como um escândalo.