Fagner elogia concorrente Cicinho e rival Clayson: “Deu trabalho na final”

Tomás Rosolino - São Paulo , SP
16/05/2017 13:08:14

Em: Brasileiro Série A, Corinthians, Futebol
Fagner torce para o sucesso na contratação dos dois atletas desejados pelo Timão ((foto: Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians)

O lateral direito Fagner é talvez o jogador do elenco do Corinthians com o maior número de referências a respeito dos dois prováveis reforços do clube para o Campeonato Brasileiro. Concorrente e, a princípio, titular da posição de Cicinho, alvo do Timão pertencente ao Ludogorets-BUL, ele teve um embate direto com Clayson nas finais do Campeonato Paulista, atleta que deve ser anunciado oficialmente nesta semana.

“Deu muito trabalho, sem dúvida”, disse o atleta, em entrevista concedida após o treino da manhã desta terça, no CT Joaquim Grava, lembrando do encontro direto com o pontepretano nos dois finais de semana prévios ao início do Brasileiro. “É um jogador de muita qualidade, tem infiltração, bom passe, jogador que pisa na área. Tem um contra um muito bom, então, em jogos mais difíceis, com a defesa fechada, pode ser  um jogador importante para furar esse bloqueio”, avaliou o lateral.

Os elogios ao atleta do time campineiro vão ao encontro do bom andamento da negociação com a Macaca, que deve ser finalizada nos próximos dias. Clayson vai ao CT nesta terça-feira para realizar exames clínicos e ortopédicos antes de ser oficialmente apresentado pelo Timão.

O caso de Cicinho, porém, é um pouco mais complicado. Vinculado ao time búlgaro apenas até a metade do próximo ano, o defensor teria de estender o seu contrato na Europa para ser cedido até junho de 2018, como quer o clube do Parque São Jorge. As negociações, portanto, não dependem apenas da agilidade da diretoria.

Já joguei contra algumas vezes quando ele estava no Santos, é um bom jogador, ajuda bastante ali na lateral”, explicou Fagner, que tem sido convocado para a Seleção Brasileira e, por consequência, incentivado essa busca por um novo nome para a sua reserva. Léo Príncipe, único atleta de origem para a função, segue em recuperação de um problema na coxa direita.