Ex-United, Neville e Giggs cedem hotel para sem-teto passarem o inverno

São Paulo, SP

19-10-2015 19:01:27

(Foto: AFP)
Neville e Giggs conquistaram muitos títulos pela camisa do Manchester United (Foto: AFP)

Quando os ídolos do Manchester United Gary Neville e Ryan Giggs conseguiram permissão para transformar um antigo prédio da bolsa de valores de Manchester em um hotel de luxo, com academia, spa e terraço exclusivo, eles imaginavam inaugurar o espaço para uma clientela com um forte poder aquisitivo. Ao invés disso, um grupo de sem-teto com pouco ou nenhum dinheiro se mudou para o local. O detalhe é que a presença destas pessoas foi autorizada por Neville.

O hotel, que está passando por extensivas reformas antes de abrir suas portas para clientes que possam pagar, foi ocupado no domingo por um grupo de sem-teto e ativistas chamados “Os anjos de Manchester”. Entretanto, ao invés da reação normal dos proprietários – que vão à polícia exigindo a retirada destas pessoas – os ex-jogadores disseram que estas pessoas poderiam ficar, não somente por alguns dias, mas durante todos os meses frios de inverno.

Wesley Hall, de 33 anos, um ativista pelos direitos humanos e que está liderando o protesto, disse que caiu em lágrimas depois de conversar com Neville por telefone no domingo, quando o ex-jogador disse que sempre apoia as causas daqueles que não tem um teto para morar e que não havia problema em os ativistas permanecerem durante todo o inverno.

“Muito, muito obrigado! Você não tem noção do que está fazendo por nós”, disse Hall, repetidamente para Neville em contato registrado pelo jornal inglês The Guardian.

“Do meu ponto de vista, estou bem tranquilo quanto a isso”, respondeu Neville. Ele ainda contou que tem oferecido suporte ao longo dos 10 últimos anos para todas as pessoas que vê vagando pelas ruas de Manchester e sem ter para onde ir.

Por fim, Hall disse estar incrédulo com a situação e já planeja as próximas ações do grupo. “Eu simplesmente não consigo acreditar, tudo isso é como um sonho que virou realidade. Nós temos uma oportunidade real de fazer um trabalho intensivo com pessoas que não tem onde morar e fazer uma grande diferença em suas vidas”.

Deixe seu comentário