Enderson admite 'atenção especial' a Ronaldinho e Fred

São Paulo, SP

17-08-2015 15:35:16

Veteranos, Ronaldinho Gaúcho e Fred detêm o título de principais estrelas do Fluminense na temporada. E não é para menos. Com ampla experiência no futebol internacional, o meia e o atacante representam grandes lideranças no jovem elenco do Flu.

Para o técnico Enderson Moreira, isso requer que ambos atletas recebam “tratamento especial”. Além da idade avançada - Gaúcho com 35 e Fred com 31 -, a importância dos camisas 10 e 9 dentro de campo exigem mais cautela a fim de evitar contusões.

“Não há privilégios. Há atenção especial a atletas especiais. Ele (Ronaldinho) e o Fred não vão treinar sempre. Não podemos machucar um jogador de tamanho nível e importância. Ele precisa produzir o máximo possível”, comentou o técnico em entrevista ao “Seleção SporTV”.

Enderson também revelou a maior motivação para Ronaldinho Gaúcho, um atleta já consagrado e de boa situação financeira, continuar jogando futebol e se dedicando nos treinamentos. “O título brasileiro é o maior desafio dele. Treinar é difícil para um cara de 35 anos, que fez isso varias vezes. O atleta é colocado numa condição de extrema exigência. Não é algo benéfico pra saúde. Você tem a exigência ate o limite do que o corpo humano é capaz”, disse.

Arbitragem - O treinador tricolor voltou a criticar duramente a arbitragem da partida deste domingo, contra o Figueirense, no Maracanã, especialmente devido ao pênalti marcado a favor dos catarinenses aos 40 minutos do primeiro tempo, quando o placar estava empatado em 0 a 0. Na ocasião, o árbitro Diego Almeida Real interpretou um toque de mão do zagueiro Marlon dentro da área ao tentar desarmar o atacante Clayton.

"Quando você é cortado para o lado, seu braço funciona como ponto de equilíbrio. É um movimento normal. O jogador usa o braço para mudar de direção. Não houve intenção nenhuma no toque, tanto que o Clayton nem reclama do lance", reclamou Enderson.

Deixe seu comentário