Futebol

Emoção marca lançamento do livro do Professor Teixeira no Pacaembu

Luca Castilho* - São Paulo , SP
05/09/2018 08:00:12 — 05/09/2018 13:57:34

Em: Bastidores, Corinthians, Futebol, Ituano, Notícias

Lágrimas, sorrisos e lembranças carinhosas marcaram o lançamento do livro “Treinador de Futebol: Herói ou Vilão?”, escrito pelo falecido José de Souza Teixeira, conhecido carinhosamente como Professor Teixeira. Com mediação do professor e jornalista Celso Unzelte e participação de Junior Teixeira, filho do autor, o evento foi realizado na noite desta terça-feira, no auditório do Museu do Futebol, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

Pouco antes de falecer, aos 82 anos, em abril deste ano, o ex-treinador e preparador físico deixou a obra praticamente pronta para ser lançada.

“O livro estava 90% pronto, faltava aquela correção final. Com a ajuda da família e dos amigos, deu tudo certo”, disse Junior Teixeira, filho do Professor Teixeira, em entrevista à Gazeta Esportiva.

“É praticamente um guia para o jovem treinador, ou mesmo para quem já atua na profissão. Porque ele fala bem diretamente com o leitor. Ele narra muitas ocasiões que viveu na prática para incentivar o profissional”, explicou Junior, que teve um longo trabalho de resgate de fotografias e histórias para complementar a obra.

Veja também: 

Confira o livro “Treinador de Futebol: Herói ou Vilão?” de forma gratuita e online!

Preparador físico do Corinthians na conquista do Campeonato Paulista de 1977, Teixeira deixou sua marca no clube. Historiador e responsável por um grande acervo do futebol nacional, Celso Unzelte falou sobre a figura do ex-treinador.

“Professor Teixeira deixou um grande legado. Ele era de uma primeira leva que era vista com desconfiança, como teórico demais. Mas, passados todos esses anos, suas conquistas falam por si só. São 60 anos de uma visão sobre o futebol de uma forma ampla. Professor Teixeira é um exemplo de resultado e desempenho no futebol”, afirmou.

José Teixeira também foi responsável pelo título da Divisão de Acesso do Paulista do Ituano, em 1989, e por levar o time do interior pela primeira vez à elite do futebol estadual. Por este feito, é considerado o maior treinador da história do clube paulista. Gerente de futebol à época, José Antonio Bressan comentou sobre a importância do comandante.

“Foi o momento histórico da carreira do Ituano e da carreira do Professor Teixeira. Ele sempre dizia: a gente precisa transformar uma pedra em ouro. E conseguiu”, frisou Bressan.

“O Professor não era um técnico de futebol, era um administrador de seres humanos. Ele utilizava de todos os argumentos e tirava o máximo do atleta em todas as áreas”, acrescentou o ex-gerente do Ituano.

O lançamento do livro foi realizado no Museu do Futebol com medição de Celso Unzelte e comentários de Junior Teixeira (Foto: Luca Castilho/Gazeta Press)

Com uma longa trajetória no mundo esportivo, o ex-árbitro Emídio Marques de Mesquita relembrou grandes momentos que viveu ao lado de Teixeira e fez questão de comentar a trajetória do técnico.

“O Professor Teixeira era um exemplo de vida, tanto é que deixou esse legado maravilhoso. Onde passou, tanto nos clubes quanto nas seleções, foi um educador”, afirmou Marques. “A bibliografia na didática do futebol e na língua portuguesa é muito pobre e esses três livros publicados representam um grande legado. Servirá com certeza para muitas gerações”, concluiu o ex-árbitro.

Responsável pelas vistorias dos estádios do Estado de São Paulo há 27 anos e dentro da CBF desde 2010, Ansel Lancman também salientou a importância da figura de Teixeira. “O meio do futebol não é tranquilo, mas ele tinha um grande carisma. Era uma excelente companhia”, salientou.

Especial para a Gazeta Esportiva