Diretoria aponta "engano" e confirma venda de Jô por R$ 32 milhões

Tomás Rosolino - São Paulo,SP

16-01-2018 19:08:25

Nagoya Grampus já oficializou a contratação do atacante Jô

Dez dias depois de o presidente do Corinthians dizer que a venda de Jô para o Nagoya Grampus girava em torno de 10 ou 11 milhões de euros (R$ 38 a 43 mi), o gerente de futebol do clube, Alessandro, se desculpou por qualquer engano e disse que o valor real ficou na casa dos 10 milhões de dólares (R$ 32 milhões), em entrevista concedida no CT Joaquim Grava.

"O Jô foi vendido por 10 milhões de dólares", disse o dirigente, apontando apenas como um equívoco a fala de Roberto de Andrade, no dia 5 de janeiro, na entrevista de despedida do camisa 7. "Se nós divulgamos, nós com certeza nos equivocamos, a venda foi por 10 milhões de dólares", continuou Alessandro.

Anteriormente, Roberto havia concordado ao ser questionado se a venda girava em torno de "10 ou 11 milhões de euros". "É por aí", respondeu ele a um repórter, sem detalhar qual seria o destino final do montante. Nesta terça-feira, porém, uma matéria do "Blog do Juca Kfouri", hospedado no Uol, corrigiu o valor para 10 milhões de dólares e ainda apontou um comissionamento de 30% do valor para dois empresários.

"A comissão é padrão em negociações, o que tem de praxe é 10%. Estou dizendo que o Jô foi vendido por 10 milhões de dólares, não sei de outra composição. O que tem a mais a ser esclarecido tem que ser visto com o financeiro", esquivou-se Alessandro, impressionado ao ser interpelado com a porcentagem apontada na matéria.

Caso seja confirmada a comissão de 30%, junto ao valor em dólares, a venda de Jô cai de R$ 43 milhões para R$ 23 mi, quase metade do valor divulgado inicialmente. Dessa forma, o Alvinegro recebeu por ele apenas pouco mais do que os R$ 21 mi adquiridos com os 40% do lateral esquerdo Guilherme Arana, por exemplo.

Deixe seu comentário