Diniz não poupa jogadores, arbitragem e o futebol após derrota paranista

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes - Curitiba,PR

05-08-2015 22:55:05

O temperamento forte tem sido uma das principais características da passagem de Fernando Diniz pelo Paraná Clube. Após a derrota para o América Mineiro no Independência, que impediu o avanço do Tricolor na classificação da Série B do Campeonato Brasileiro, o técnico garante que o resultado terá consequências para o grupo, que vai aprender a lição sentindo na própria carne.

“Nas derrotas a gente tem que saber tirar as lições e aproveitar para conhecer o grupo. O problema tático está praticamente resolvido. O problema é você conhecer os jogadores, saber os que oscilam, que você pode contar para todo jogo e achar aqueles caras que conseguem ter mais consistência”, afirmou o treinador, que após três jogos repetindo o time, sinalizou com mudanças. ”A  gente vai achar os jogadores ideais, talvez chegue outro jogador para deixar o time mais coeso”, projetou.

Sobrou também para a arbitragem. Expulso de campo e ainda denunciado na súmula por ter utilizado o celular após a saída de campo para se comunicar com o banco, o comandante paranista criticou não só o trio, mas o atual momento do futebol  neste quesito. “A gente não pode mais falar com o juiz. Está muito assim o futebol. As reclamações de qualquer tipo, não tem uma conversa, não teve nada. Não me chamou a atenção em nenhum momento do jogo. Tem o poder de fazer isso e me retirou”, lamentou.

Tentando amenizar os problemas de qualidade do elenco, especialmente no ataque, Diniz garante que, mesmo sem chegar ninguém, vai arrumar a casa com aquilo que tem em mãos. “A gente precisa melhorar nossa produção com os jogadores que tem aí. E se não chegar jogadores, a gente tem que melhorar o time, trabalhar mais, dar mais confiança para esses jogadores. Não adianta desmerecer o que temos aqui. Ao contrário. Mas, de fato todo mundo reconhece que a gente precisa ser mais efetivo na frente”, concluiu.

Deixe seu comentário