Futebol/Campeonato Brasileiro

Declaração do presidente do Goiás repercute no clube

São Paulo , SP
05/10/2015 17:23:16

Em: Brasileiro Série A, Futebol, Goiás
Artur Neto não quis polemizar e se limitou a dizer que Sérgio Rassi está no direito de cobrar o time (foto: Divulgação/Goiás E.C.)
Artur Neto não quis polemizar e se limitou a dizer que Sérgio Rassi está no direito de cobrar o time (foto: Divulgação/Goiás E.C.)

 

A declaração do presidente do Goiás, Sérgio Rassi, após a derrota para o Figueirense, no último domingo, repercutiu entre os atletas e a comissão técnica. Depois da partida, irritado com o resultado, o mandatário esmeraldino chegou a dizer que os jogadores não mereciam o seu respeito. O Goiás perdeu por 3 a 2 para o Figueirense, no Serra Dourada, quando tinha um homem a mais em campo.

O técnico do time, Artur Neto, preferiu não comentar a postura do dirigente, porém ressaltou que ele tem o direito de cobrar. “Não posso dar nenhum tipo de opinião. Sou treinador e o presidente tem todo o direito de expressar sua opinião. É autoridade do clube, tem que respeitar”, afirmou.

O atacante Zé Love, autor do primeiro gol do Goiás diante dos catarinenses, adotou a mesma atitude do treinador e se limitou a dizer que o presidente estava em seu direito. “Ele pode estar de cabeça quente pelo resultado. Ele tem direito de falar o que pensa. Eu vim para o Goiás para jogar. Eu estou fazendo de tudo para dar o meu melhor dentro de campo”, disse.

O volante Patrick também deu razão à Sérgio Rassi. “Nesse momento, ele tem todo o direito de cobrar. Nós não correspondemos dentro de campo. Ele tem que cobrar e nós temos que mudar a nossa postura. Nós temos que acatar a ordem maior e corresponder a essa cobrança”, comentou.

Com a derrota na última rodada, o Esmeraldino entrou na zona de rebaixamento. Com 31 pontos, o time ocupa a 17ª posição. O próximo jogo do Goiás é contra o líder Corinthians, na quinta-feira dia 15 de outubro, às 19h30 (de Brasília), em São Paulo. Uma nova derrota pode piorar o clima no clube.