Cuca mostra pessimismo com Diego Souza: "Improvável que ele venha"

Bruno Calió - São Paulo,SP

30-06-2017 13:04:15

O técnico Cuca jogou um balde de água fria no torcedor do Palmeiras, nesta sexta-feira. Em entrevista coletiva na Academia de Futebol, o treinador afirmou que a negociação por Diego Souza não avançou da maneira como era esperado, e o atleta está mais longe de acertar seu retorno ao Verdão.

“O Diego Souza não está certo, isso não é verdade. Se fosse, eu diria. É um jogador que o Palmeiras manifestou interesse, mas até então é muito improvável que ele venha. Essa a informação que tive nesta manhã do Alexandre Mattos e do Cícero Souza”, disse o treinador.

Diego Souza, porém, segue em negociações com o Palmeiras (Foto: SCR)

Nos últimos dias, o gerente de futebol do Palmeiras, Cícero Souza, foi enviado a Recife, onde negociou especialmente com Gustavo Debeux, vice-presidente do Sport, com quem o dirigente alviverde tem boa relação. Cícero, inclusive, já trabalhou no Leão.

“É uma negociação que se dificultou muito, não teve o desfecho que a gente esperava. O Cícero Souza (gerente de futebol) já está de volta e vamos trabalhar com o que temos aqui”, disse o técnico, antes de não descartar que a negociação ainda tenha desfecho positivo. “Você me perguntou se conto com ele hoje, e hoje não (risos)”.

Apesar do pessimismo demonstrado por Cuca, a decisão pela transferência está totalmente nas mãos de Diego Souza. Apesar de o Leão não querer liberar o jogador, os dois clubes já chegaram a um acordo financeiro pela transferência, e a decisão será tomada pelo camisa 87 nos próximos dias.

O fato é que Diego tem muito carinho pelo Sport e se preocupa em não deixar o clube pela porta dos fundos. O jogador tem receio de ser taxado como ‘mercenário’ pelos rubro-negros, que têm o atleta como ídolo.

Leia mais:

Duelo do Verdão no Equador pela Liberta será transmitido no Palestra

Palmeiras terá reservas e estreia de Bruno Henrique contra o Grêmio

Palmeiras contrata zagueiro revelação do Sport por empréstimo

Internamente, existe um otimismo muito grande por parte dos palmeirenses de que a negociação será concluída ainda nesta semana. A declaração de Cuca na entrevista coletiva, portanto, pode ser interpretada como uma tentativa de acalmar os ânimos e retirar a pressão da escolha dos ombros do jogador.

Jogador já vestiu a camisa do Palmeiras (Foto: Marcelo Ferrelli/Gazeta Press)

Após mais uma mudança de regras sobre a alteração de atletas para fase mata-mata da Copa Libertadores, o Palmeiras ‘ganhou’ um prazo maior para tentar a contratação de Diego Souza. No Brasileirão, porém, o prazo é mais apertado.

Antes, a Conmebol permitia seis trocas na lista de jogadores até 48 horas antes da primeira partida das oitavas de final da Copa Libertadores. Agora, a alteração pode ser realizada até 48 horas do jogo de volta da próxima fase.

Desta forma, se antes o Verdão tentava contratar o ‘falso 9’ pedido pela comissão técnica até o dia 3 de julho, dois dias antes do duelo contra o Barcelona de Guayaquil, no Equador, agora pode completar a transação até o dia 6 de agosto, uma vez que os confrontos de volta das oitavas de final estão previstos para o dia 8.

Para ter Diego Souza no Campeonato Brasileiro, porém, o prazo será mais apertado. O atleta fez cinco jogos pelo Sport no torneio nacional deste ano, dois a menos do que o limite, o que tornaria viável que o atleta disputasse o torneio nacional pelo Verdão. Assim, se o camisa 87 entrar em campo no domingo, contra o Atlético-PR, a contratação precisaria ocorrer antes do dia 10 de julho, quando o Leão visita o Coritiba.

Inicialmente, o Rubro-Negro demonstrou irritação com a procura do Palmeiras por Diego Souza e deixou clara a intenção de manter o atleta em Pernambuco. Horas depois, no entanto, com a insistência alviverde, a diretoria do Sport passou a imaginar números de um possível negócio.

Assim, o presidente do clube Arnaldo Barros mencionou o valor de R$ 13 milhões para liberar o camisa 87, e se surpreendeu com a pronta aceitação do Palmeiras em pagar a quantia, conforme apurou a Gazeta Esportiva. Já na quarta-feira, após ter negado publicamente a negociação, os dirigentes do Leão mudaram o discurso e admitiram a possibilidade da transação, enquanto o atleta despistou sobre seu futuro.


Antes de Diego Souza, o Palmeiras já havia tentado a contratação de Richarlison, do Fluminense, que admitiu ter ficado balançado com a oferta alviverde. O Tricolor carioca, no entanto, não quis negociar o atacante, apesar das altas cifras, que beiravam os R$ 40 milhões. Na visão da comissão técnica de Cuca, ambos poderiam repetir o que Gabriel Jesus fez na temporada passada: atuar como referência no ataque e com mobilidade para jogar também pelos lados.

Deixe seu comentário