Comissão de Arbitragem da CBF terá nova estrutura de trabalho; confira

São Paulo, SP

22-06-2022 16:34:17

A Comissão de Arbitragem da CBF apresentou, nesta quarta-feira, sua nova estrutura de trabalho. Em reunião realizada na Casa do Futebol Brasileiro, o presidente da Comissão, Wilson Luiz Seneme, anunciou os novos nomes que vão atuar no dia a dia da arbitragem brasileira.

O Presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, destacou a importância deste novo momento para o futebol brasileiro, com a reestruturação de arbitragem no país.

"Desde a nossa chegada, no ano passado, investimos na reestruturação da arbitragem no país. Isso ganhou um peso maior com a contratação de Wilson Seneme após a nossa eleição. Ele estava fazendo um trabalho muito interessante e melhorou bastante a arbitragem sul-americana. Acredito que a arbitragem melhora muito com mais transparência e condições de trabalho para todos os envolvidos. Por isso, estamos investindo neste nova estrutura para a Comissão de Arbitragem", afirmou o presidente.


A nova estrutura trará, ao todo, 18 integrantes, em um fluxo de trabalho que inclui a gestão da arbitragem, o Centro de Excelência da Arbitragem Brasileira (CEAB), o desenvolvimento do VAR e responsáveis específicos para a arbitragem feminina e de futsal. O quadro de funcionários da Comissão de Arbitragem é composto por ex-árbitros e integrantes com anos de atuação na arbitragem brasileira.

"Esse é o resultado final de dois meses e meio de trabalho. Desde a minha contratação pelo Presidente Ednaldo, no dia 7 de abril, foi todo um processo de diagnóstico de como era o departamento até todo esse processo de mudança e implementação de uma nova filosofia. A gente está muito otimista", falou Seneme.

"A gente vem com um know-how muito bom do que a gente fez na Conmebol e foi basicamente o mesmo projeto que a gente implementou. Foi o que o que fez com que o Presidente Ednaldo nos buscasse na Conmebol. A gente tem muita esperança, com o pensamento positivo de que a implementação desse novo projeto vai surtir seus efeitos o mais rápido possível".

O cargo de Vice-Presidente da Comissão de Arbitragem será ocupado por Emerson Augusto de Carvalho, que foi árbitro auxiliar da Fifa por 12 anos e esteve nas Copas do Mundo de 2014 e de 2018. Ele estava na Vice-Presidência de Arbitragem da Federação Paulista de Futebol.

"Nós vamos nos dedicar ao máximo para que seja concretizada toda essa estrutura que foi montada e valorizados todos os projetos para o árbitro. O árbitro tem a necessidade de ter esse carinho, essa aproximação, para que ele possa desenvolver melhor dentro dos campos de jogo. Esse trabalho vai refletir, não somente na arbitragem brasileira, mas em todos os seus estados, a nível sul-americano e mundial", disse Emerson Augusto de Carvalho.


A estrutura segue com cinco cargos de gerência. Eles são responsáveis por cuidar e desenvolver as principais pastas da arbitragem brasileira, com um trabalho coordenado: Alício Pena Júnior (Gerente Geral do Ceab), Giuliano Bozzano (Gerente Técnico), Péricles Bassols (Gerente VAR), Roberto Perassi (Gerente Pedagógico) e Rodrigo Pereira Joia (Gerente Administrativo). Sandro Stein Brechane, por sua vez, foi apresentado como Coordenador Técnico de Arbitragem para o Futsal.

Também chegaram para compor a Comissão de Arbitragem: Hilton Moutinho Rodrigues, Ricardo Marques Ribeiro, Regildênia Moura (arbitragem feminina), Renata Neves Leite (futsal) e Ítalo Medeiros de Azevedo (membro secretário).

Ex-árbitra, Regildênia falou sobre a responsabilidade de gerir a arbitragem feminina, e contextualizou as dificuldades que espera encontrar nesta nova função na Comissão de Arbitragem.

"Meu primeiro sentimento é de muita responsabilidade. Para mim, a arbitragem feminina não acompanhou o crescimento da arbitragem em geral, e agora a gente vai buscar tirar essa diferença. Sei que é muita responsabilidade, vamos ter muito trabalho, vamos trabalhar intensamente para tentar igualar essa diferença que ficou nesse tempo de evolução do futebol feminino", declarou.

Deixe seu comentário