Com gol nos acréscimos, Coxa vence o Vasco e causa demissão de Roth

Gazeta Press - Rio de Janeiro,RJ

15-08-2015 20:38:40

O drama do Vasco parece não ter fim. Na noite deste sábado, no Maracanã, a equipe de São Januário foi derrotada pelo Coritiba por 1 a 0, gol marcado por Evandro, nos acréscimos. O resultado fez a equipe carioca continuar com apenas 13 pontos ganhos, na última posição do Campeonato Brasileiro, e resultou na demissão do técnico Celso Roth, anunciada logo depois da partida. A equipe paranaense, que obteve a primeira vitória fora de casa, subiu para a 17ª posição, com 18 pontos ganhos.

O jogo marcou as estreias de Nenê e Jorge Henrique, que começaram bem, mas que caíram de produção no segundo tempo. O Vasco tentou encurralar a equipe paranaense, mas o nervosismo que tomou conta da equipe, e o Coxa evitou que o adversário encerrasse o primeiro turno com um bom resultado. O Coritiba apostou nos erros do Cruz-Maltino e acabou sendo feliz.

Na próxima rodada, sem saber se já terá um novo técnico, o Vasco vai enfrentará o Goiás, no Serra Dourada. O Coritiba vai receber a Chapecoense, no Couto Pereira.

Coritiba conquistou a vitória que causou a demissão de Celso Roth (Foto: Divulgação/Coritiba)
Coritiba conquistou a vitória que causou a demissão de Celso Roth (Foto: Divulgação/Coritiba)

O jogo - Pressionado pela péssima situação na tabela, o Vasco começou a partida no ataque. Aos oito minutos, Dagoberto recebeu ótimo passe na grande área, mas encobriu o gol defendido por Wilson. O Coritiba respondeu com uma bela bicicleta de Thiago Galhardo, após cruzamento de Negueba.

O time carioca mostrava mais disposição e, aos 14 minutos, criou outra oportunidade quando Dagoberto cruzou e Rodrigo, livre na pequena área, cabeceou por cima do travessão. O Coritiba se mostrava muito cauteloso, preocupado apenas em evitar as penetrações do adversário. O time do Rio de Janeiro seguia pressionando e, aos 21 minutos, foi a vez de Riascos se livrar da marcação e chutar forte, mas Wilson voltou a defender com segurança.

Só aos 23 minutos é que o time de Curitiba apareceu na área carioca. Leandro Silva fez ótima jogada pela direita e cruzou para Lúcio Flávio completar, de chapa, e exigir grande defesa de Jordi. Aos 25, Madson e Jordi se atrapalharam e quase colocaram a bola dentro do seu próprio gol num lance de autêntico "pastelão".

Dos estreantes cruz-maltinos, Nenê era o mais ativo, se movimentando por todos os lados e confundindo a marcação da equipe paranaense. Jorge Henrique, muito discreto, pouco aparecia. A torcida do Vasco que apoiou muito o time no início da partida foi se irritando com os erros e passou a reclamar dos jogadores a cada lance perdido. Ao final da primeira etapa, os jogadores saíram vaiados.

Os dois times voltaram sem modificações para o segundo tempo. E o Vasco continuou com mais posse de bola, embora encontrasse muita dificuldade para penetrar na defesa da equipe visitante.
O Coritiba tentava se aproveitar do nervosismo e dos erros de passe da equipe carioca para tentar a penetração em velocidade. Foi o que aconteceu aos dez minutos, quando Negueba puxou o contra-ataque e quase colocou Henrique em condições de concluir.

Aos 14 minutos, Riascos derrubou Negueba na entrada da área. Lúcio Flávio bateu rasteiro e quase surpreendeu o goleiro Jordi, mas a bola saiu, dando um susto na torcida cruz-maltina. O técnico Celso Roth, então, trocou Jorge Henrique por Jhon Cley e foi chamado de "burro" pela torcida. O Vasco desperdiçou uma oportunidade incrível aos 21 minutos, quando Herrera furou na pequena área e a bola sobrou para Rodrigo, que conseguiu chutar para fora.

O Coritiba respondeu com Henrique, que bateu, de fora da área, e voltou a assustar Jordi. E a torcida do Vasco voltou a se irritar aos 25 minutos, quando Riascos protagonizou um lance bizarro. Após cruzamento de Christiano, ele tentou completar de primeira e acertou o próprio braço. A torcida foi ao desespero, aos 27 minutos, quando Christiano apareceu livre na pequena área e chutou em cima do goleiro Wilson.

O Vasco foi ficando cada vez mais nervoso, errando jogadas simples e provocando vaias da torcida. Aos 36 minutos, Jhon Cley chutou e Wilson defendeu sem dificuldades. O Coritiba não conseguia se aproveitar dos espaços concedidos pela equipe carioca e perdia todas as oportunidades de construir boas jogadas.

Só aos 44 minutos é que o time paranaense voltou a incomodar em chute perigoso de Negueba. Nos minutos finais, a torcida esqueceu o jogo para xingar dirigentes e o técnico Celso Roth. Aos 47 minutos, o zagueiro Jomar errou dentro da área e a bola ficou com Rafhael Lucas, que passou para Evandro tocar para as redes, definindo o resultado da partida.

FICHA TÉCNICA
VASCO 0 X 1 CORITIBA

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 15 de agosto de 2015 (Sábado)
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP)
Cartão Amarelo: Dagoberto(Vas); Lúcio Flávio(Coxa)
Gol: CORITIBA: Evandro, aos 47 minutos do segundo tempo

VASCO: Jordi, Madson, Jomar, Rodrigo e Christiano; Lucas, Serginho, Nenê e Jorge Henrique(Jhon Cley); Riascos(Thalles) e Dagoberto(Herrera)
Técnico: Celso Roth

CORITIBA:Wilson; Walisson, Rafael Marques, Leandro Silva e Juan; João Paulo, Misael(Esquerdinha), Lucio Flavio e Thiago Galhardo(Rafhael Lucas); Henrique Almeida(Ev andro) e Negueba.
Técnico: Ney Franco

Deixe seu comentário